Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Personagem

Internautas comentam homenagem de Bolsonaro a soldados soviéticos

Cerimônia oficial que contou com a presença do presidente brasileiro chamou atenção nas redes sociais

Redação Publicado em 16/02/2022, às 14h30

O presidente durante a cerimônia - Divulgação/Vídeo/Youtube/Tv Brasil
O presidente durante a cerimônia - Divulgação/Vídeo/Youtube/Tv Brasil

O presidente Jair Bolsonaro se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta quarta-feira, 16. Durante sua visita á Rússia, um compromisso oficial do presidente gerou comentários irônicos nas redes sociais. 

Acontece que o presidente brasileiro, segundo repercutido pelo O Globo nesta quarta-feira, 16, compareceu a uma cerimônia que homenageia os combatentes soviéticos que perderam suas vidas durante a Segunda Guerra Mundial, que teve seu fim em 1945. 

A cerimônia, que teve 10 minutos, foi marcada pelo gesto do presidente em depositar uma coroa de flores no túmulo do Soldado Desconhecido, este localizado no Jardim Alexandre, próximo à muralha do Kremlin. 

Internautas se manifestam

De imediato, internautas repercutiram o episódio registrado em vídeo. Muitos relembram que na última semana, após a polêmica envolvendo o apresentador Monark, o presidente acabou comparando o comunismo com o nazismo.

"Hoje Bolsonaro prestou homenagem ao exército vermelho, fundado por Trotsky. Foi a mesma força militar que defendeu a revolução russa e esmagou os nazistas na Alemanha. O gado está em baita crise, pois até ontem diziam que comunismo e nazismo eram a mesma coisa... rsrs! É de dar dó!", escreveu um internauta. 

Outro usuário também compartilhou sua visão sobre o episódio: "E o Bolsonaro sempre associa o comunismo ao pior, a qualquer coisa que você pode imaginar. Agora o Bolsonaro está em um país comunista e homenageando esses soldados."

Já um internauta discorda e rebate um Tweet onde é dito que o presidente 'prestou homenagem aos comunistas'.

"Na vdd isso é apenas diplomacia. Não fazê-lo seria causar um desconforto entre representantes das nações. É cultural para eles, porém a diferença é que Bolsonaro não esconde que é contra o comunismo. É uma questão de respeito. Você não é capaz de distinguir uma coisa da outra?", escreveu. 

Outro usuário da plataforma compartilha uma visão parecida. "Quando o Presidente fala que defende a democracia, as liberdades, independência dos poderes, eu não vejo vocês fazendo alarme, mas basta falar algo impensado que a turma maldosa começa a la poderscar. Solidário ao "berço do comunismo" Onde vc viu isso?", questionou.