Notícias » Arqueologia

Intrigante faca do século 13 é encontrada na Noruega

Artefato, feito de osso animal, pode ter pertencido ao rei Haakon IV e possui símbolo da falcoaria

Fabio Previdelli Publicado em 15/12/2021, às 17h14

Faca encontrada em Oslo
Faca encontrada em Oslo - Divulgação/NIKU

Arqueólogos do Instituto Norueguês para Pesquisa de Patrimônio Cultural (NIKU) anunciaram a descoberta de uma faca do século 13. O objeto foi encontrado no meio da neve na cidade medieval de Oslo.

Feito de osso de animal, o artefato mostra a figura de uma pessoa com uma coroa na cabeça e um falcão-peregrino empoleirado em seu braço. Entretanto, os pesquisadores não souberam determinar se a pessoa era um  rei ou uma rainha, visto que ambos os gêneros praticavam a arte do treinamento de aves no passado. 

Detalhes da faca/ Crédito: Divulgação/ NIKU

 

Especialistas do NIKU dizem que o artefato representa a mais antiga representação escandinava da atividade aristocrática da falcoaria. "Tinha uma forma estranha", relatou a arqueóloga Aann-Ingeborg Floa Grindhaug, responsável pela descoberta, quando retirou o objeto do meio da neve.

Porém, quando ela analisou o artefato de sete centímetros com mais calma, teve uma agradável surpresa ao ver o rosto sorridente da figura olhando para ela. “Não há dúvida de que a figura usa uma coroa”, completou o historiador de arte da NIKU Kjartan Hauglid, responsável por liderar as buscas. 

Provavelmente foi feito em uma oficina em Oslo e está entre os artefatos mais importantes encontrados na capital nos últimos anos”, disse Hauglid. "Só conhecemos um punhado de achados semelhantes com falcões do norte da Europa, vários retratando mulheres."

Entretanto, o achado coincide com o reinado de Haakon IV, ou ‘Haakon, o Velho’, que governou a Noruega entre 1217 e 1263. Ele era reconhecido por ser um importante praticante da falcoaria. 

A faca encontrada/ Crédito: Divulgação/ NIKU

 

Segundo os especialistas, a parte inferior da faca, considerada sagrada, indica que a peça era uma haste para uma arma ou ferramenta, e foi feita de material orgânico — osso ou chifre de animal.

A figura esculpida possui um penteado contemporâneo do século 13, seu rosto apresenta um sorriso discreto e seus olhos são marcados por pequenos buracos. Um falcão repousa sobre o braço direito da figura, que parece estar enluvada, e a cabeça do pássaro está inclinada para baixo em direção à mão esquerda levantada da peça. 

A plumagem é ilustrada com um padrão de treliça gravado e o olho do falcão também é perfurado. “Essa prática era apenas para a elite, inferindo um status elevado”, afirmam os pesquisadores em um comunicado.