Notícias » Cultura

Jornalista e ex-funcionário do Juquery lançam livro sobre atrocidades do hospital psiquiátrico

"Cinzas do Juquery: Os horrores no maior hospital psiquiátrico do Brasil", de Daniel Navarro Sonim e José da Conceição, denuncia casos de maus-tratos e tortura dentro do complexo hospitalar

Victória Gearini | @victoriagearini Publicado em 06/05/2021, às 13h29

Vista da entrada do Complexo Hospitalar Juquery
Vista da entrada do Complexo Hospitalar Juquery - Domínio Público

Recém-lançada pela Editora Noir, a obra “Cinzas do Juquery: Os horrores no maior hospital psiquiátrico do Brasil”, de Daniel Navarro Sonim e José da Conceição, denuncia casos de maus-tratos e torturas ocorridos dentro do complexo hospitalar localizado em Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo. 

Durante 27 anos, o autor José da Conceição trabalhou no Juquery, desempenhando a função de atendente de enfermagem por 18 anos no Manicômio Judiciário. Já nos nove anos restantes, ele foi designado aos demais setores do Hospital Central. 

[Colocar ALT]
Obra de Daniel Navarro Sonim e José da Conceição / Crédito: Divulgação / Editora Noir

Ao lado do jornalista Daniel Navarro Sonim, o ex-funcionário escreveu a obra “Cinzas do Juquery: Os horrores no maior hospital psiquiátrico do Brasil”, denunciando todas as atrocidades que presenciou ao longo das décadas em que trabalhou no tenebroso complexo hospitalar. 

Considerado um dos mais importantes centros psiquiátricos do país, o Juquery não abrigava apenas pessoas com transtornos mentais, mas também presos políticos, imigrantes, ex-escravos, homossexuais, e até mesmo mães solos.

Qualquer pessoa considerada fora dos padrões impostos pela sociedade da época era enviada para o Juquery. No brutal complexo, os internos eram vítimas de critérios duvidosos, privações, maus-tratos, torturas e superlotações.

Durante a década de 1970, o local chegou a abrigar mais de 18 mil pacientes, o que o levou a um colapso. De acordo com Daniel Navarro Sonim, qualquer pessoa que era considerada inimiga do Estado, “impura” ou fora dos padrões, era encaminhada para a instituição.

“A política higienista de controle social e de segurança, capaz de neutralizar os indivíduos que atrapalhavam o desenvolvimento econômico”, revelou o jornalista. 

Ainda segundo o autor, a sociedade preconceituosa julgava errada “a reprodução de seres considerados inferiores, como ex-escravos negros e alguns imigrantes, que impediam o avanço das chamadas raças ‘superiores’, de pele branca”, conforme revelou o escritor.

Fundado no dia 18 de maio de 1898 — Dia da Luta Antimanicomial — o complexo hospitalar funcionou até o começo deste ano. Os últimos pacientes foram transferidos para residências terapêuticas. Contudo, o Manicômio Judiciário ainda continua ativo, passando a se chamar Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico Professor André Teixeira Lima.

Disponível na Amazon em formato de capa comum, esta obra, em suma, revela em detalhes os horrores do maior hospital psiquiátrico do Brasil, a partir da visão de um ex-funcionário. 


+Saiba mais sobre a obra citada acima disponível na Amazon:

Cinzas do Juquery: Os horrores no maior hospital psiquiátrico do Brasil, de Daniel Navarro Sonim e José da Conceição (2021) - https://amzn.to/3enWBIX

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W


++Saiba mais sobre outras obras relacionadas ao tema disponíveis na Amazon:

Holocausto Brasileiro - Vida, Genocídio e 60 Mil Mortes No Maior Hospício do Brasil, Daniela Arbex (2019) - https://amzn.to/35JtV5O

Manicômio judiciário, de Elza Ibrahim (2014) - https://amzn.to/3vL4UEj

Diário do hospício & O cemitério dos vivos, de Lima Barreto (2017) - https://amzn.to/3h2H5E1

Dez Dias Em Um Hospício, de Nellie Bly (2020) - https://amzn.to/3vIYgOU

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W