Notícias » Personagem

Laudo confirma que Peter Sutcliffe, o 'estripador de Yorkshire', morreu de Covid-19

O criminoso veio a óbito em novembro do ano passado, aos 74 anos

Redação Publicado em 22/09/2021, às 14h17

O 'estripador de Yorkshire'
O 'estripador de Yorkshire' - Divulgação / Express Newspapers

A morte do conhecido serial killer britânico Peter Sutcliffe, ocorrida no ano passado, foi provocada pela covid-19, como inicialmente divulgado pela imprensa. O médico legista responsável pelo caso confirmou a causa nesta quarta-feira, 22.

O médico Clive Bloxham, quem realizou a autópsia do britânico, declarou em videoconferência que Sutcliffe tinha "pulmões extremamente pesados", o que é bastante comum em casos de pacientes infectados com o coronavírus.

O profissional também mencionou que o assassino sofria de doenças prévias, que incluíam problemas cardíacos e diabetes, que acabaram por agravar a situação.

Os crimes

Porém, segundo Lee Drummond, diretor do presídio no qual Peter Sutcliffe passou seus últimos anos, o britânico foi considerado vulnerável à doença, mas se negou a ser isolado dos demais presos como medida de proteção. No mês de novembro ele acabou testando positivo para a covid-19 e não resistiu. 

Sutcliffe foi condenado à prisão perpétua no ano de 1981, pelo assassinato de treze mulheres e por ter tentado matar outras sete. Os crimes, cometidos entre 1975 e 1980, se deram no condado de Yorkshire e na região noroeste da Inglaterra. Por este motivo, o criminoso ficou conhecido como o "estripador de Yorkshire".