Notícias » Brasil

Motociatas com participação de Bolsonaro resultaram em R$ 2,8 milhões em despesas

O dinheiro, proveniente dos cofres públicos, foi destinado ao reforço na segurança e aos gastos com o cartão presidencial

Redação Publicado em 30/09/2021, às 13h27

Bolsonaro participando de motociata
Bolsonaro participando de motociata - Getty Images

As reuniões de motociclistas pró-Bolsonaro, popularmente chamadas de motociatas, resultaram em ao menos R$ 2,8 milhões provenientes de cofres publicos durante as visitas do presidente, como revelou o jornal Folha de S. Paulo em levantamento via Lei de Acesso à Informação.

O veículo avaliou o periodo em que o chefe de estado participou das manifestações, somando as despesas pagas com o cartão disponibilizado pelo Governo Federal, que foram divulgadas pela Secretaria-Geral da Presidência.

Além disso, o jornal ainda contabilizou custos que os estados assumiram para disponibilizar agentes de segurança durante as paciatas — mas deixou claro o termo “pelo menos”, levando em conta que as despesas computadas são de apenas 5 das 12 motociatas que o presidente participou fisicamente.

No cartão presidencial, o total de gastos é de R$ 1,1 milhão entre as ocasiões de São Paulo, Rio de Janeiro e Chapecó. Somando o reforço de segurança, o valor foi mais alto, contabilizando R$ 1,7 milhão nas cidades anteriormente citadas, além de Porto Alegre, Presidente Prudente e Florianópolis.

A cidade onde houve mais despesas em motociatas foi São Paulo, na ocasião de 12 de junho deste ano; na capital, R$ 476 mil foram gastos no cartão e R$ 1,2 milhões no reforço de segurança. Porém, os detalhes sobre as despesas são inacessíveis, visto que as informações foram classificadas como sigilosas pela Presidência.