Notícias » Canadá

Mulher é 'salva' por seguidores no TikTok que ajudaram a identificar perigoso sinal de gangue

No Canadá, uma jovem se deparou com um código desconhecido em sua lixeira e postou um vídeo pedindo respostas — os comentários foram apavorantes e a alertaram para uma situação tenebrosa

Alana Sousa Publicado em 26/01/2021, às 12h15

Imagem meramente ilustrativa do logo do aplicativo
Imagem meramente ilustrativa do logo do aplicativo - Divulgação/Pixabay

Na cidade de Newfoundland, localizada no Canadá, uma mulher de 27 anos, chamada Jade Jules, se deparou com uma situação bizarra e, no mínimo, apavorante. Ao sair de sua casa na região de St. John’s, a jovem encontrou um símbolo desconhecido marcado em sua lixeira, que estava coberta de neve.

Sem saber do que se tratava, ela utilizou a rede social no TikTok para pedir ajuda aos seus seguidores. No entanto, as respostas apontaram para um cenário perigoso em que ela estava envolvida. Jade postou o vídeo mostrando o código “1F” e questionou o que aquilo significava.

[Colocar ALT]
Sinal na lixiera / Crédito: Divulgação/TikTok

Seus amigos na plataforma digital ficaram amedrontados e contaram que aquele símbolo era de uma gangue, indicando que ela era um alvo fácil para roubo e violência. O código apontava que ali havia uma mulher morando sozinha, o que fazia dela uma vítima ideal para os criminosos.

Entre as respostas e os comentários que Jules recebeu no TikTok, estavam: “Significa que você está sendo vigiado! Tenha cuidado”; “Aqui em Ontário, Canadá, significa mulher solteira. Pode ser usado por muitos motivos diferentes, mas NENHUMA das razões é algo bom”; e ainda, “Você é uma garota-alvo”.

Apavorada, a mulher chamou a mãe para passar um tempo com ela, entretanto, temendo que algo pudesse acontecer, ambas fizeram as malas e foram para longe. Segundo o jornal Metro, Jade não está pronta para retornar para casa e, quando voltar, instalará câmeras de vigilância.

Sobre a ajuda que recebeu na rede social, ela declarou: “Achei que as pessoas no TikTok iriam me conhecer e me ajudar, o que aconteceu. Estou muito grata a todos que me ajudaram”.