Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Daniella Perez

'Pacto Brutal': Série mostra como os criminosos tentaram deturpar a imagem de Daniella Perez

‘Pacto Brutal’ estreou na última quinta, 21, e conta detalhes da morte de Daniella Perez

Redação Publicado em 22/07/2022, às 17h10

Série conta a história da morte de Daniella Perez - Divulgação / HBOMAX
Série conta a história da morte de Daniella Perez - Divulgação / HBOMAX

Na última quinta-feira, 21, os primeiros episódios da série documental "Pacto Brutal" estrearam na HBOMAX. A produção mostra a investigação do assassinato da atriz Daniella Perez, que foi cometido por Guilherme de Pádua, que na época contracenava com a jovem.

O primeiro episódio mostra como a carreira de atriz da filha da escritora Gloria Perez triunfava. Daniella interpretava a personagem Yasmin na novela “Corpo e Alma”, que foi escrita pela própria Gloria, passando no horário nobre da TV Globo.

A série conta com relatos de amigos e familiares para reconstituir o dia do crime, desde o momento em que a atriz sai de casa para gravar as cenas da novela. Quando o assassino da jovem foi descoberto, o Brasil entrou em choque, afinal, a repercussão da novela era grande.

Primeiros episódios

Daniella Perez foi morta a tesouradas em 28 de dezembro de 1992 e a polícia encontrou seu corpo em um matagal na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Os depoimentos presentes na produção mostram a imagem deturpada que os culpados criaram da atriz continua no imaginário dos brasileiros.

Ao ser detido, por exemplo, o assassino chegou a montar um cenário que nunca existiu: em suas palavras, a jovem atriz tinha interesse amoroso nele, além de ter sido ela quem o conduziu para o local onde seu cadáver fora desovado no Rio de Janeiro.

Com depoimentos de autoridades e pessoas próximas a atriz, o documentário deixa claro que isso nunca aconteceu e não passou de uma tática do condenado para tentar justificar o crime que parou o Brasil.  

Os culpados pelo crime, Guilherme de Pádua e sua então esposa, Paula Thomaz, foram condenados a 19 anos e 6 meses de prisão, mas tiveram suas penas reduzidas para 6 anos. A série não dá voz aos dois.

“Pacto Brutal” horna a memória da jovem atriz com a verdade, além de corrigir erros que a mídia cometeu no passado.