Notícias » Arqueologia

Pesquisadores descobrem relação inusitada entre neandertais e humanos modernos

O estudo analisa vestígios antigos de DNA e revela a presença de microrganismos que perduram até hoje. Confira!

Penélope Coelho Publicado em 07/02/2021, às 07h00

Ilustração de neandertais
Ilustração de neandertais - Getty Images

De acordo com informações publicadas na última sexta-feira, 5, pela Revista Galileu, pesquisadores italianos analisaram amostras de DNA de antigos de sedimentos fecais de neandertais e realizaram uma descoberta curiosa.

Com a análise feita a partir de vestígios retirados do sítio arqueológico de El Salt, na Espanha — local conhecido por abrigar uma grande população de neandertais — os pesquisadores compararam dados intestinais do ser humano moderno com os microrganismos que foram encontrados nas amostras de 50 mil anos e descobriram uma surpreendente relação.

Os estudiosos Universidade de Bolonha, na Itália, encontraram uma espécie de ‘elo’ entre os povos neandertais e os seres humanos modernos. Trata-se de uma série de bactérias intestinais benéficas — que continuam circulando no organismo até hoje.

Uma dessas bactérias benéficas é chamada de ‘Bifidobacterium’, ela cumpre um papel de suma importância para regular o sistema imunológico do homem moderno, principalmente durante a primeira infância.

Para os especialistas, as novas conclusões ajudam a compreender o funcionamento e a importância dos microrganismos no corpo humano e como esses elementos se comportam.

“Esses resultados nos permitem entender quais componentes da microbiota intestinal humana são essenciais para a nossa saúde, pois são elementos integrantes da nossa biologia também do ponto de vista evolutivo”, diz em nota, o professor e coordenador do estudo, Marco Candela.