Notícias » Música

Polícia conclui que rapper Pop Smoke foi assassinado por adolescente de 15 anos

O jovem tentou roubar um relógio Rolex repleto de diamantes após descobrir sua localização pelos stories do Instagram

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 11/05/2021, às 14h05

Rapper Pop Smoke durante festival em 2018
Rapper Pop Smoke durante festival em 2018 - Getty Images

A polícia concluiu a investigação sobre os disparos que vitimaram fatalmente o rapper norte-americano Pop Smoke, em fevereiro de 2020, confirmando que tratou-se de um latrocínio — roubo seguido de morte — causado por um adolescente de 15 anos que tentava levar seu relógio, como informa o Digital Music News.

Tratava-se de um relógio de pulso da marca Rolex, inteiramente cravejado de diamantes. O acusado tentou, junto a outros três suspeitos de uma mesma gangue, levar o item à força, atirando três vezes nas costas da vítima de acordo com o detetive Carlos Camacho, do Departamento de Polícia de Los Angeles, durante uma audiência preliminar.

Durante a tentativa, os outros comparsas tentaram levar uma corrente do rapper, sem sucesso. O único item levado foi o Rolex, que foi vendido pelos jovens por US$ 2 mil — e serviu para evidenciar o trajeto do contrabando até os suspeitos. O rapaz que efetuou os disparos é o único menor de idade entre os acusados.

Eles descobriram a localização do rapper por volta das 4 da manhã, no dia 19 de fevereiro de 2020, após acompanhar publicações em seus stories do Instagram. Ao notarem que estavam próximos do cantor, invadiram sua residência e o agrediram fisicamente antes de efetuar os disparos. Pop Smoke tinha 20 anos de idade.