Notícias » África

População de rinocerontes-negros aumentou 2,5% ao ano entre 2012 e 2018, afirma organização

De acordo com os pesquisadores, a boa notícia deu-se devido aos esforços contínuos para a preservação da espécie, incluindo aplicação de leis a caçadores

Isabela Barreiros Publicado em 20/03/2020, às 09h00

Fêmea e filhote de rinocerontes-negros
Fêmea e filhote de rinocerontes-negros - Wikimedia Commons

De acordo com novos dados da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), a população de rinocerontes-negros da África está crescendo continuamente. A pesquisa afirma que o aumento foi de 2,5% ao ano entre 2012 e 2018.

Acredita-se que o lento crescimento está se dando devido a esforços de organizações para combater a extinção desses animais. As ações para a conservação da espécie são realizadas principalmente por meio da cuidadosa gestão dos espécimes já existentes, além de aplicações mais severas das leis contra caçadores.

Segundo a IUCN, existem 5.630 rinocerontes vivendo na selva africana. “A lenta recuperação contínua das populações de rinocerontes-negros é um testemunho dos imensos esforços feitos nos países em que as espécies aparecem e um lembrete poderoso para a comunidade global de que a conservação funciona”, afirmou o diretor-geral da IUCN, Grethel Aguilar.

No entanto, Aguilar lembra que os animais, de maneira alguma, estão salvos da extinção. “É essencial que as medidas em vigor contra a caça furtiva e o gerenciamento intensivo e proativo da população continuem, com o apoio de atores nacionais e internacionais. É evidente que não há espaço para complacência, pois a caça furtiva e o comércio ilegal continuam sendo ameaças graves”, conclui.