Notícias » Ciência

'Provavelmente um monte de gente vai morrer': Elon Musk comenta as tão esperadas viagens para Marte

De acordo com o CEO da SpaceX, que sonha em morar no planeta vermelho um dia, a missão é 'desconfortável' e bastante letal

Pamela Malva Publicado em 29/04/2021, às 15h00 - Atualizado às 15h12

Fotografia de Elon Musk, o CEO da SpaceX
Fotografia de Elon Musk, o CEO da SpaceX - Wikimedia Commons

Em uma recente entrevista com Peter Diamandis, que é fundador do XPrize, o bilionário Elon Musk fez mais uma declaração polêmica ao comentar sobre seu sonho de enviar humanos até Marte. Na opinião do CEO da SpaceX, “provavelmente um monte de gente vai morrer" durante o desenvolvimento do projeto, segundo a CNN.

"É desconfortável. É uma longa jornada. Você pode não voltar vivo", lamentou Musk, lembrando que "não vamos obrigar ninguém a ir, somente voluntários". Essa, contudo, não foi a primeira vez que o empresário falou sobre a letalidade das missões espaciais.

Em agosto de 2020, durante uma entrevista coletiva, Elon Musk pontuou que existe uma "boa chance de morrer" em alguma missão da SpaceX. A empresa do bilionário, inclusive, já registrou diversos testes frustrados, que acabaram em explosões — ainda que ninguém tenha se machucado nas inesperadas ocasiões.

Momento da explosão de um dos foguetes da SpaceX / Crédito: Divulgação

 

Por enquanto, no entanto, nem mesmo a NASA conseguiu desenvolver a tecnologia necessária para levar a humanidade até a superfície de Marte. Mesmo assim, tanto a agência norte-americana, quanto a SpaceX e outros pesquisadores têm buscando a melhor forma de estabelecer uma missão bem sucedida até o planeta vermelho.

O próprio Elon Musk, por exemplo, disse que sonha em viver em Marte um dia, por mais que não esteja disposto a participar dos primeiros testes de sua empresa. A SpaceX, todavia, ainda deve levar anos para criar uma viagem segura até o planeta.

De qualquer forma, Musk afirma que a SpaceX está avançando gradativamente até o resultado esperado. Isso porque o bilionário realmente acredita que podemos estabelecer uma colônia humana em Marte, apesar dos gases tóxicos e da viagem letal — e ele planeja levar a primeira tripulação da história ao planeta até 2026.