Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Personagem

Raul Gazolla fala sobre assassinato de Daniella Perez: 'Serão sempre assassinos'

Em podcast, Gazolla relembrou o assassinato de Daniella e os assassinos, Guilherme de Pádua e Paula Thomaz

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 14/02/2022, às 14h33

Daniella Perez com seu marido, o ator Raul Gazolla - Divulgação / Reprodução
Daniella Perez com seu marido, o ator Raul Gazolla - Divulgação / Reprodução

Em 1992, a atriz Daniella Perezfoi esfaqueada por seu colega de trabalho, o ex-ator Guilherme de Pádua, e a mulher dele, na época, Paula Thomaz.

Condenados a 19 anos de prisão, ambos ficaram seis anos e agora estão livres, com Paula tendo formado-se em direito e Guilherme sendo um pastor.

Durante sua aparição no programa ‘Connect Cast’, publicada no último sábado, 14, o viúvo de Daniella, Raul Gazolla falou sobre o assassinato de Daniella e sua posição em relação aos assassinos. Na entrevista, o também ator comentou sobre perdão, superação e sobre como foi a recepção ao crime na época.

Nos anos 90, durante o julgamento e o sentenciamento, Guilherme de Pádua tentou defender que o assassinato foi passional já que estava tendo um caso com Perez, no entanto, isto foi negado. Na visão de Raul Gazolla, o público realmente se perguntou se essa informação era real.

O assassinato da Dani gerou muita dúvida no povo. O assassino diz que teve um caso com a Dani e que foi um crime passional, mas foi provado que ele nunca teve caso com ela. Isso nunca foi verdade".

Citando a mãe de Daniella Perez, a autora Gloria Perez, Gazolla apontou que não consegue se ver perdoando essas pessoas.

De acordo com a cobertura do portal de notícias UOL, ele explicou que morte é algo que podemos superar, no entanto, quando o caso é assassinato, as coisas são diferentes.

Esse ano faz 30 anos do assassinato da Dani. A gente supera uma morte por acidente, uma morte por doença, a gente suporta uma morte de um ente querido... Mas quando é assassinato... eu posso conviver com isso, mas superar é outra coisa. [...] Não sou espiritualmente evoluído a ponto de perdoar. Como diz a Gloria, 'nem Jesus perdoava'. Eu vou perdoar? Quem sou eu para perdoar, bicho? O cara dá 18 facadas na minha mulher e eu vou perdoar? Logo depois, está livre", afirmou.

Como noticiado anteriormente, a plataforma HBO Max está desenvolvendo um documentário com base no caso de assassinato de Daniella Perez. Sinalizando que participou de um programa sobre sua esposa para um 'canal fechado de TV', Raul Gazolla revelou que nenhum dos assassinos participou.

Na sua opinião, Guilherme e Paula somente estão soltos pois "estão aqui no Brasil", quando, na verdade, deveriam estar presos pelo que fizeram com Daniella

Gravamos no final do ano passado um documentário sobre o crime, um especial sobre o assassinato da Dani. Foram entrevistados todas as testemunhas, policiais e advogados, que participaram desse processo, menos os assassinos, porque eles não têm nada a dizer a não ser ficarem presos, mas eles não estão, porque estão aqui no Brasil".

Paula Thomaz, depois do assassinato, trocou de nome, no entanto, ainda faz parte da conexão com Daniella Perez. A autora do crime se formou em Direito na mesma faculdade em que a atriz estudou e colocou sua filha em aulas de dramaturgia na Globo, além de inscrever a menina na academia Carlinhos de Jesus, amigo próximo da vítima.

"Essa criança não tem culpa de nada, mas você ver como ela (Paula) é psicopata... Enfim, assassina é assassina, apesar da lei dizer que eles estão com ficha limpa, serão sempre assassinos", falou Raul sobre estas instâncias.