Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Rússia classifica como ‘extremista’ o movimento LGBTQIA+ no país e o proíbe

A proibição do movimento LGBT internacional e suas filiais aconteceu nesta quinta-feira, 30, pela Suprema Corte da Rússia

Redação Publicado em 30/11/2023, às 16h29

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem ilustrativa da bandeira LGBTQIA+ - Imagem de Max Plieske por Pixabay
Imagem ilustrativa da bandeira LGBTQIA+ - Imagem de Max Plieske por Pixabay

Nesta quinta-feira, 30, a Suprema Corte da Rússia proibiu o “movimento LGBT internacional” e as suas “filiais” no país, alegando extremismo. O território passa por uma guinada ultraconservadora. Com a medida, abre-se caminho para a implementação de ações jurídicas contra qualquer grupo que defenda os direitos LGBTQIA+ no país.

Além disso, Oleg Nefedov, o juiz da principal jurisdição da Rússia, mandou classificar como “extremistas o movimento internacional LGBT e suas filiais”, e conforme a AFP, pediu para “proibir suas atividades no território da Federação russa”.

Segundo repercutiu o portal de notícias do UOL, com informações da AFP, o veredicto do juiz foi lido para a imprensa local, e a medida entra em vigor “imediatamente”. A audiência aconteceu em portas fechadas, em uma sessão sem advogados. O caso estava sob “sigilo sumário”. 

Outros detalhes 

Neste mês, o Ministério da Justiça da Rússia solicitou a proibição e classificação do “movimento LGBT internacional” como uma “organização extremista”. Agora, toda atividade relacionada com aquilo que as autoridades do país consideram como “preferências sexuais não tradicionais” poderá ser sancionada por “extremismo”. Para esse crime, existem duras penas de prisão.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!