Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arte

Segurança ‘entediado’ desenha olhos em pintura russa

O quadro ‘Three Figures’ de Anna Leporskaya estava exposto no Centro Yeltsin, em Ecaterimburgo

Isabela Barreiros Publicado em 10/02/2022, às 10h32

O quadro “Three Figures” de Anna Leporskaya - Divulgação/Centro Yeltsin
O quadro “Three Figures” de Anna Leporskaya - Divulgação/Centro Yeltsin

Um segurança “entediado” em seu primeiro dia de trabalho em uma galeria russa foi responsável por desenhar olhos usando uma caneta esferográfica em figuras sem rosto de uma valiosa obra de arte ao vandalizar o quadro pintado há quase um século.

“Three Figures” (“Três Figuras”, em tradução livre”) é uma das pinturas da artista russa Anna Leporskayaque estava em exposição na mostra de arte abstrata do Centro Presidencial Boris Yeltsin, em Ecaterimburgo. Ela foi desenvolvida entre 1932 e 1934.

Avaliada em 75 milhões de rublos, cerca de R$ 6,8 milhões, a obra foi vandalizada “com uma caneta da marca Yeltsin Center”, informou a curadora da exposição, Anna Reshetkina, segundo reportado pelo jornal britânico The Guardian.

"Seus motivos ainda são desconhecidos, mas o governo acredita que foi algum tipo de lapso de sanidade", afirmou a especialista.

Em comunicado, o diretor executivo do Centro Yeltsin, Alexander Drozdov, não identificou o segurança responsável por desenhar os olhos, apenas revelando que o guarda trabalhava para uma empresa de segurança privada e que foi demitido após o caso.

A mudança no quadro foi notada pela primeira vez em 7 de dezembro do ano passado por dois visitantes que relataram a situação a um funcionário da galeria. Com a descoberta do vandalismo, “Three Figures” foi enviada para a Galeria Estatal Tretyakov em Moscou.

Após ser transportada para a instituição que a havia emprestado para a exposição, a tela passou por uma análise para avaliar os danos da caneta. Estima-se que o trabalho de restauração custe cerca de 250 mil rublos, o equivalente a R$ 24 mil.

“A tinta penetrou levemente na camada de tinta, já que o branco de titânio usado para pintar os rostos não é coberto com verniz de autor, como muitas vezes acontece na pintura abstrata da época”, escreveu Ivan Petrov no Art Newspaper.

Ele continuou: “Felizmente, o vândalo desenhou com uma caneta sem pressão forte e, portanto, o relevo dos traços como um todo não foi perturbado. A figura da esquerda também tinha um pequeno desmoronamento da camada de tinta até a camada subjacente no rosto.”

O caso foi reportado pelo Centro Yeltsin à polícia local em 20 de dezembro, mas nenhuma queixa foi prestada pelo Ministério de Assuntos Internos de Ecaterimburgo inicialmente porque eles consideraram os danos “insignificantes”.

Foi só quando o Ministério da Cultura interviu, queixando-se de falta de ação, que uma investigação sobre o vandalismo foi iniciada. O segurança poderá ser condenado a pagar uma multa e até três meses de prisão. A galeria também instalou telas de proteção nas obras.