Notícias » Brasil

Terceira variante brasileira? Cientistas podem ter identificado nova cepa do Coronavírus

Vale dizer que o estudo que descobriu a mutação, que está sendo chamada de "N9", ainda precisa passar por revisões

Ingredi Brunato, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 13/03/2021, às 10h00

Representação artística de novo coronavírus
Representação artística de novo coronavírus - Divulgação/Pixabay

Pesquisadores do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), em colaboração com inúmeras universidades do Brasil, possivelmente descobriram uma outra variante do Coronavírus circulando em território nacional. 

Se o estudo, que por enquanto está em fase preliminar, for confirmado, então essa mutação do vírus estaria presente no país desde dezembro de 2020. Vale dizer que os cientistas encontraram casos em todos os estados, com exceção do Centro-Oeste. 

Enquanto a cepa de Manaus tem sido chamada de P.1, e a encontrada no Rio de Janeiro de P.2, a possível nova linhagem foi chamada de N9. De acordo com o que foi repercutido pelo Correio Braziliense, essa versão do vírus seria mais transmissível.

Segundo os pesquisadores, ainda existe a possibilidade da N9 não ser prevenida pelas vacinas que temos atualmente, além de ser mais difícil de ser identificada em pacientes, por conta de todas as mutações pelo qual essa variante do vírus passou.

Sobre a Covid-19

De acordo com as últimas informações divulgadas pelos órgãos de saúde, atualmente, o Brasil registra 11.363.380 de pessoas infectadas, e as mortes em decorrência da doença já chegam em 275.105 no país.  

Em 1º de dezembro de 2019, o primeiro paciente apresentava sintomas do novo coronavírus em Wuhan, epicentro da doença na China, apontou um estudo publicado na revista científica The Lancet em fevereiro deste ano.  

De lá pra cá, a doença já infectou 119.023.857 milhões de pessoas ao redor do mundo, totalizando mais de milhões de mortes.