Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Testemunhas de Jeová são condenadas a 6 anos de prisão na Rússia

Quatro membros das Testemunhas de Jeová são condenados por extremismo

Redação Publicado em 07/06/2022, às 11h41

Vladimir Putin, atual presidente da Rússia - Getty Images
Vladimir Putin, atual presidente da Rússia - Getty Images

Quatro membros das Testemunhas de Jeová foram condenados a 6 anos de prisão nesta terça-feira, 7. De acordo com as autoridades russas, o motivo da condenação é o fato de o grupo religioso ser considerado parte de um movimento extremista no país.

As quatro pessoas indiciadas foram julgadas por crimes cometidos entre 2017 e 2020, sendo eles categoriados como 'extremismo', como reuniões e manifestações religiosas e a distribuição de literatura religiosa.

Dois dos acusados foram condenados a seis anos e meio de prisão, outro a 6 anos e o quarto também a 6 anos, mas teve sua pena suspensa, segundo o portal de notícias da UOL.

As Testemunhas de Jeová foram proibidas na Rússia em 2017, designada como organização extremista, e desde então diversos de seus membros vem sendo presos. Só em 2021, estima-se que 68 membros foram presos.

O movimento e perseguição

Os membros das Testemunhas de Jeová têm como princípio o não uso da violência, o que leva a Rússia a considerá-los uma organização extremista. O movimento foi criado na década de 1870, nos Estados Unidos, por Charles Russel.

Ricardo Carneiro — porta-voz regional das Testemunhas de Jeová — relembrou no site  Aventuras na História os bastidores da perseguição sofrida pelo grupo no período da Segunda Guerra Mundial.

Confira abaixo!