Notícias » Coronavírus

Vacina da Pfizer oferece proteção parcial contra ômicron

Estudo sul-africano analisa como a nova variante se comporta em pessoas vacinadas

Penélope Coelho Publicado em 08/12/2021, às 09h28

Imagem ilustrativa de vacina
Imagem ilustrativa de vacina - Divulgação/Pixabay/fernandozhiminaicela

Pesquisadores do Instituto de Pesquisa de Saúde da África realizaram análises a respeito da nova variante da Covid-19, ômicron. Acredita-se que a nova cepa tenha surgido inicialmente na África do Sul.

Segundo especialistas, a ômicron escapa parcialmente da proteção oferecida pela vacina contra o novo coronavírus produzida pela Pfizer. A análise pontuou que pessoas que já foram infectadas e depois receberam o imunizante, devem estar mais protegidas.

De acordo com informações publicadas pelo portal CNN, nesta quarta-feira, 8, essa é a primeira pesquisa que analisa como a nova variante se comporta em pessoas que já foram vacinadas.

Segundo o especialista Alex Sigal, as doses de reforço do imunizante também são eficazes na proteção contra a ômicron:

“A infecção anterior, seguida de vacinação ou reforço, provavelmente aumentará o nível de neutralização e provavelmente conferirá proteção contra doenças graves na infecção por Ômicron”, finalizou.