Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Velório do ex-presidente chileno, Sebastián Piñera, é aberto ao público

Com a presença da população e de líderes estrangeiros, o Chile deu início às cerimônias fúnebres do ex-presidente Sebastián Piñera

Redação Publicado em 08/02/2024, às 14h41

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem do velório de Sebastián Piñera, realizado na sede do Congresso Nacional - Getty Images
Imagem do velório de Sebastián Piñera, realizado na sede do Congresso Nacional - Getty Images

O funeral do ex-presidente chilenoSebastián Piñera, que morreu na terça-feira, 6, em um acidente de helicóptero, teve início na última quarta-feira, 7, na cidade de Valdivia, no sul do Chile. O país irá realizar três dias de homenagens. 

Ontem, o corpo do político foi transportado para a capital por um avião da Força Aérea. No voo estavam os quatro filhos do ex-presidente, alguns de seus netos e sua esposa, Cecilia Morel, com quem Piñera era casado desde 1973. O caixão foi recebido pelo atual presidente, Gabriel Boric, e o cortejo seguiu para a sede do Congresso Nacional, onde será realizado o velório.

Conforme repercutido pelo jornal O Globo, durante uma entrevista coletiva, o ministro das Relações Exteriores, Alberto van Klaveren, explicou que as cerimônias fúnebres irão se estender até esta sexta-feira, 9, quando o caixão será transportado até a Catedral Metropolitana para a celebração de uma missa com “os líderes ou presidentes estrangeiros que desejam participar do funeral”.

Entre as figuras que já confirmaram sua presença na cerimônia religiosa estão os ex-presidentes do Equador, Guillermo Lasso, e do Paraguai, Mario Abdo, de acordo com informações da chancelaria. Após a missa, o corpo será sepultado em um momento reservado à família de Piñera.

O acidente

Sebastián Piñera morreu aos 74 anos quando o helicóptero que ele pilotava caiu no Lago Ranco. A causa oficial da morte foi registrada como “asfixia por submersão”. Além do ex-presidente, outras três pessoas estavam a bordo, incluindo sua irmã, Magdalena, e todos saíram com vida. No momento do incidente, Piñera pediu que os passageiros saltassem do helicóptero antes dele.

Segundo o jornal El Mundo, ao perceber um problema no voo, o ex-presidentetentou se aproximar da superfície do lago para que os outros passageiros pudessem sair com segurança. Magdalena afirmou à imprensa local que seu irmão disse: “Se eu pular com vocês, o helicóptero cairá sobre todos nós”.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!