Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Vestígios de produtos de cuidado pessoal são encontrados em neve derretida no Ártico

Poças de neve derretida de regiões do Ártico revelam vestígios de protetor solar, sabonetes e xampus — forte indicativo da chegada de poluição na região

Redação Publicado em 02/01/2024, às 12h37

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Fotografia da vila de Ny-Ålesund, no arquipélago ártico de Svalbard, na Noruega - Foto por Harvey Barrison pelo Wikimedia Commons
Fotografia da vila de Ny-Ålesund, no arquipélago ártico de Svalbard, na Noruega - Foto por Harvey Barrison pelo Wikimedia Commons

Recentemente, cientistas coletaram 25 amostras de gelo de um local de pesquisa na vila de Ny-Ålesund, localizada no arquipélago ártico de Svalbard, Noruega. As amostras revelaram vestígios de uma série de componentes químicos encontrados em protetores solares e outros produtos de cuidado pessoal. A descoberta é mais uma razão para a preocupação geral acerca do derretimento das geleiras e da própria poluição que os humanos emitem para a Terra.

Segundo publicação na revista científica Science of the Total Environment, do dia 7 de novembro de 2023, os ingredientes foram encontrados em cinco geleiras árticas. "Para alguns desses produtos químicos, esta é a primeira vez que sua presença é relatada na neve em Svalbard", explicam os autores do estudo.

De acordo com a Revista Galileu, as amostras foram coletadas na primavera ártica de 2021 — algumas, inclusive, no mesmo local, mas em profundidades diferentes, para se compreender a concentração destas substâncias ao longo de diferentes estações de um ano. 

Entre as substâncias, estão fragrâncias encontradas em sabonetes e xampus e até mesmo filtros UV, utilizados em protetores solares. Exceto por uma das geleiras analisadas, as demais apresentaram concentrações mais altas das substâncias durante o inverno.

+ Cientistas apontam que primatas habitavam o Ártico há 52 milhões de anos

Como chegaram lá?

Embora os cientistas pontuem que a vila de Ny-Ålesund seja uma possível fonte de poluição adicional, o provável principal fator para tal poluição nas geleiras do Ártico são os ventos da região e a chamada Névoa Ártica, um sistema conhecido de massas de ar poluído que se acumula sobre a Europa durante o inverno e depois se estende pelo Círculo Ártico.

"Este estudo destaca a necessidade de informações detalhadas sobre as propriedades físico-químicas dos CEACs, considerando o seu impacto potencial nas águas doces e marinhas durante o degelo sob as mudanças climáticas", pontuam os autores do estudo. Vale mencionar que os CEACs (sigla em inglês para 'Produtos Químicos de Preocupação Emergente no Ártico') já foram encontrados anteriormente na Antártica e no Ártico, nas águas superficiais, no mar, na neve e em correntes residuais próximas a estações de pesquisa.

Agora, são necessárias mais pesquisas para compreender se os níveis dos contaminantes descritos encontrados no Ártico estão abaixo ou acima dos considerados ambientalmente tóxicos: "O monitoramento desses produtos químicos na neve junto com outras matrizes pode, portanto, ajudar a discernir e avaliar o impacto das diferentes fontes de contaminação no ecossistema do Ártico."

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!