Notícias » Europa

Xi Jinping se reune com Scholz e Macron, pede "contenção máxima" na Ucrânia

O presidente chinês se mostrou preocupado em uma videoconferência

Paola Orlovas, sob supervisão de ? Publicado em 08/03/2022, às 14h55

Xi Jinping na comemoração de 100 anos do Partido Comunista Chinês
Xi Jinping na comemoração de 100 anos do Partido Comunista Chinês - Getty Images

Xi Jinping, o presidente da China, se reuniu, por meio de uma videoconferência, com o chanceler alemão, Olaf Scholz, e com o presidente francês, Emmanuel Macron. Durante o encontro virtual, feito nesta terça-feira, 8, o chinês pediu "contenção máxima" no conflito na Ucrânia. 

Até o momento, de acordo com a AFP, a China se recusou a chamar a ação da Rússia de “invasão”, e apenas “lamenta” o conflito que ocorre na Ucrânia, enquanto diz “entender” as preocupações relacionadas à segurança levantadas por Moscou.

Durante a reunião, o presidente da China disse, de acordo com a televisão pública chinesa CCTV, que se sentia profundamente triste por acompanhar uma nova guerra no continente europeu."

Xi Jinping continuou, fazendo um pedido, enquanto não condenava as ações russas comandadas por Vladimir Putin: "Queremos fazer um apelo por contenção máxima para evitar uma grande crise humanitária."

Ao falar diretamente com os líderes europeus com quem se reunia, o chinês afirmou que "aprecia os esforços da França e Alemanha para atuar como mediadores na Ucrânia", e acrescentou que Pequim também pode desempenhar "um papel ativo."