Notícias - Esqueleto de missionário italiano no Japão

.

Fabio Marton Publicado em 08/06/2016, às 07h47 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h35

Giovanni Battista
Giovanni Battista - divulg.
Arqueólogos japoneses anunciaram ter achado o corpo de Giovanni Battista Sidotti, jesuíta italiano que tentou se infiltrar clandestinamente para pregar aos japoneses em 1708. O corpo estava no Krishitan Yashiki, uma prisão destinada a quem violava a proibição ao cristianismo instaurada no governo de Tokugawa Hidetada (1605-1623). Sidotti entrou por Nagasaki vestido de samurai, mas logo foi capturado. Não ajudava o fato de ele ter quase 1,80 m, enquanto os japoneses não chegavam a 1,60 m. Morreria de causas naturais na prisão em 1714, mas não sem antes se tornar amigo do acadêmico confucianista Hakuseki Arai, que lançou um livro baseado em suas conversas, Seiyo Kibun (“Estudo do Mundo Ocidental”).