Matérias » Personagem

29 anos depois: como está o bebê que foi capa do icônico Nevermind do Nirvana?

Apesar do sucesso de vendas, Spencer Elden revela que jamais foi reconhecido como gostaria: "Eu sinto como se meus direitos humanos tivessem sido revogados"

Fabio Previdelli Publicado em 22/06/2020, às 18h00

Capa do disco Nevermind, do Nirvana
Capa do disco Nevermind, do Nirvana - Divulgação

Em 1991, o Nirvana lançava aquele que é um dos álbuns mais emblemáticos da história do rock, o icônico Nevermind. Embalado por Smells Like Teen Spirit, o disco se tornou um dos mais vendidos daquele ano e, em janeiro de 1992, superou Dangerous de Michael Jackson no primeiro lugar das paradas da Billboard 200.

Além das faixas que marcaram para sempre a indústria, há outro elemento que também fazem as pessoas se recordarem de Nevermind: a capa do disco que mostra um bebê nadando em uma piscina sendo atraído por uma nota de dólar amarrada em um anzol.

Kurt Cobain, vocalista do Nirvana / Crédito: Getty Images

 

A história trágica de Kurt Cobain todos já conhecem, mas o que aconteceu com o menino que serviu de modelo para a fotografia?

Os bastidores da foto

Spencer Elden tinha apenas alguns meses quando seus pais receberam uma ligação do fotógrafo subaquático Kirk Weddle, que perguntou se ele poderia usar o bebê recém-nascido como parte de uma sessão de fotos para uma banda emergente chamada Nirvana. Na época, o pai de Elden ajudava com os sets, acessórios personalizados e materiais para a sessão de fotos, e foi assim que ele conheceu Weddle.

Inicialmente, Kirk tentou fotografar bebês em uma aula de natação, mas nenhuma dessas imagens se encaixava no que a Geffen Records estava procurando, então eles acabaram escolhendo uma das fotos que ele tirou de Elden. Mais tarde, um anzol com uma nota de dólar acabou sendo adicionado para parecer que o bebê estava nadando em sua direção. A sessão durou poucos minutos.

“Era um ótimo conceito — um bebê embaixo da água, incapaz de respirar, buscando dinheiro com um anzol. Depois que Nevermind foi um grande sucesso, eles voltaram para mim para filmar a banda debaixo d'água”, revelou o fotógrafo em uma entrevista à Time em 2015.

Após o lançamento surpreendentemente bem-sucedido do álbum, a imagem entrou na história da música como uma das capas de álbuns mais reconhecidas de todos os tempos, junto com o Dark Side of the Moon do Pink Floyd e a Abbey Road dos Beatles.

Quem é Spencer Elden?

Atualmente, Spencer Elden, o bebê que estampou a capa do disco, mora em Los Angeles com sua mãe e se concentra em fazer arte e cultivar tomates. Nos últimos anos, seu interesse pela área se desenvolveu depois que o artista de rua Shepard Fairey atuou como seu mentor.

Spencer Elden atualmente / Crédito: Divulgação

 

Mas Spencer ainda está tentando descobrir como ele se sente sobre Nevermind. “É uma viagem. Todos os envolvidos no álbum têm toneladas e muito dinheiro. Sinto que sou o último pedacinho de grunge rock”, diz Elden. “[Já eu] estou morando na casa da minha mãe e dirigindo um Honda Civic”.

“Olhando para trás, parece meio estúpido fazer entrevistas sobre isso, porque eu não tinha nada a ver com isso, mas muito a ver com tudo ao mesmo tempo”, diz Elden, agora com 29 anos. “É uma sensação realmente estranha ser uma parte do momento de outra pessoa — ser pego nessa esteira de coisas”.

Elden nunca conheceu os dois membros sobreviventes do Nirvana, Dave Grohl e Krist Novoselic; ele diz que tentativas anteriores de entrar em contato com um dos músicos não foram bem-sucedidas. Em 2013, o TMZ perguntou a Dave Grohl se ele conheceu o bebê na capa do Nevermind e Grohl reconheceu que não: “Eu nunca o conheci. Nós não estávamos lá no dia em que eles fizeram a sessão de fotos, então eu não sei. Eu o vi em revistas e outras coisas.

Embora Elden tenha recriado a sessão de fotos várias vezes e tenha uma grande tatuagem que diz "Nevermind" no peito, ele diz que não chegou a um acordo por estar na capa do álbum. "Fiquei um pouco chateado. Eu estava tentando alcançar essas pessoas. Eu nunca conheci ninguém. Não recebi uma ligação ou e-mail. Acabei de acordar já fazendo parte desse grande projeto. É bem difícil”.

Frustrado por nunca receber qualquer tipo de compensação pela capa — seus pais receberam apenas 200 dólares pelos direitos de imagem da foto do filho — Spencer, recentemente, procurou uma ação legal contra a Geffen Records, mas não teve êxito. "É difícil não ficar chateado quando você ouve quanto dinheiro estava envolvido". Nevermind já vendeu mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo.

“[Quando] vou a um jogo de beisebol e penso sobre isso: 'Cara, todo mundo nesse jogo de beisebol provavelmente já viu meu pênis quando pequeno'. Eu sinto como se meus direitos humanos tivessem sido revogados”, lamenta.

Embora ele, às vezes, seja amargo com o papel que desempenhou em Nevermind, o artista plástico admite: "Acho que também sou eu que me empolgo e penso demais sobre isso". Spencer diz gostar da arte do álbum, descrevendo o conceito como "genial".

"O Nirvana é legal, eu acho — é apenas estranho fazer parte disso”.


+ Saiba mais sobre Kurt Cobain através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Kurt Cobain Fragmentos De Uma Autobiografia, de Marcelo Orozco (2002) - https://amzn.to/3bTAyXi

O dia em que o rock morreu, de André Forastieri (Ebook) - https://amzn.to/329jZSH

Kurt Cobain, de Charles R. Cross (2014) - https://amzn.to/3bSxwT5

Kurt Cobain - Quando eu era um Alien, de Toni Bruno (2015) - https://amzn.to/37IaN8Z

Mais pesado que o céu: Uma biografia de Kurt Cobain, de Charles R. Cross (2012) - https://amzn.to/2HFSfeX

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W