Matérias » Estados Unidos

Estados Unidos vota para que a matança em massa dos armênios seja reconhecida como genocídio

O episódio aconteceu durante a Primeira Guerra Mundial e matou 1,4 milhão de armênios em poucas semanas, de acordo com o Patriarcado Armênio

Isabela Barreiros Publicado em 30/10/2019, às 14h47

None
Wikimedia Commons

A Câmara dos Deputados estadunidense aprovou por 405 a 11 uma resolução que reconhece a matança em massa dos armênios pelos turcos otomanos como um genocídio. Até os dias de hoje, a Turquia nega seu envolvimento com o episódio.

Os assassinatos aconteceram durante a Primeira Guerra Mundial. Nancy Pelosi, a presidente da Câmara, disse que a medida foi aprovada “em solene lembrança de uma das grandes atrocidades do século XX”.

As relações entre o país norte-americano e a Turquia estão em um momento sensível. “A Câmara acabou de votar para reconhecer o genocídio armênio — uma votação que lutei por 19 anos para tornar possível, que dezenas de milhares de meus constituintes armênios americanos esperaram décadas para ver”, disse o presidente do Comitê de Inteligência da Câmara, Adam Schiff, em sua conta no Twitter.

O número de mortes na tragédia não é consenso. Segundo autoridades da Armênia, mais de 1,5 milhão de pessoas foram mortas. De acordo com a Turquia, foram 300 mil. A Associação Internacional de Acadêmicos de Genocídio (IAGS) ainda afirma que o número foi “mais de um milhão”.