Matérias » Esportes

Carros de luxo, tigres e móveis de ouro: A extravagante vida íntima de Mike Tyson, antes das dívidas

Apesar de ter arrecadado cerca de 400 milhões de dólares ao longo de sua carreira, o pugilista entrou com pedido de falência em 2003, muito em virtude de seus gastos peculiares

Fabio Previdelli Publicado em 04/02/2021, às 10h13 - Atualizado às 18h02

O pugilista Mike Tyson
O pugilista Mike Tyson - Getty Images

Considerado por muitos como um dos maiores lutadores de boxe de todos os tempos, Mike Tyson era uma verdadeira fera dentro dos ringues. Não era para menos, afinal, aos 20 anos, já era campeão mundial — o mais jovem peso-pesado a conseguir tal feito.

Dono de um físico implacável e de socos desconcertantes, Tyson viu em Evander Holyfield um competidor a sua altura. Porém, jamais foi capaz de derrotá-lo. Os dois pugilistas lutaram um contra o outro por duas vezes. O embate ficou conhecido como “A Luta do Século”. 

Fora dos ringues, Tyson também enfrentou um adversário que foi cruel com ele: as dívidas. Se em seu auge Mike era uma máquina de ganhar dinheiro — segundo reportagem do New York Times, o pugilista tinha uma fortuna avaliada em 400 milhões de dólares, o equivalente a mais de R$2 bilhões na mesma época ele se desfazia de sua grana com a mesma rapidez que despachava adversários.  

Evander Holyfield e Mike Tyson se enfrentam durante sua luta pelo título dos pesos pesados ​​no MGM Grand / Crédito: Getty Images

 

Suas extravagâncias, fama e gostos fizeram com que o pugilista declarasse falência em agosto de 2003. Mas como Mike Tyson torrou todo seu dinheiro em todos esses anos? Bom, uma matéria publicada pela ESPN repercutiu os principais gastos dele.

Um dos itens mais curiosos dessa lista eram três tigres que custaram cerca de 232 mil reais cada, fora as despesas mensais de R$14,5 mil que os cuidados dos felinos exigiam. Outro ponto exuberante era uma mansão de 21 quartos e 24 banheiros que tinha em Connecticut, que também contava com uma boate e um cassino particular. 

O lutador também tinha uma imensa coleção de carros particulares. Dos 111 veículos de Tyson havia muitos modelos de Lamborghinis, Ferraris, Rolls Royces, Mercedes-Bens e até mesmo uma edição limitada do Bentley Continental SC — que custava 500 mil dólares.  

O lutador também não economizava na hora de presentear alguém. Para sua primeira esposa, a atriz Robins Givens, deu uma banheira de outro avaliada em 2 milhões de dólares. Os dois ficaram casados por cerca de um ano, de 1988 a 1989. Em entrevista a um programa de TV, Givens disse que o pugilista era um maníaco-depressivo.

Já para amigos próximos, estima-se que o pugilista tenha comprado 19 carros e motos. Entre outras despesas estavam mais de US$ 300 mil com a manutenção de gramados e jardins de suas mansões; 230 mil em telefones celulares e pagers, além de 340 mil dólares por mês em joias, roupas e jantares. Isso sem colocar nessa conta seus imóveis em Maryland, Las Vegas e Ohio — este último com móveis banhados a ouro e uma quadra de basquete.  

Falência  

Por essa e por outras extravagâncias, Mike Tyson acabou entrando com pedido de falência na Corte de Manhanttan, em agosto de 2003. Estre as alegações ditas ao júri, o ex-pugilista declarou que foi passado para trás pelo promotor Don King no período em que ele esteve preso, de 1991 a 1995, por estuprar Desiree Washington

"Como um lutador profissional que confiou nos outros para cuidar de seus negócios, ele descobriu que suas dívidas superam em muito o que ele possui. Agora ele tomou a iniciativa de botar em ordem seus assuntos financeiros", declarou, na ocasião, Debra Grassgreen, uma de suas advogadas.  

Mike Tyson estrelando um comercial para a Nike / Crédito: Divulgação

 

Na ocasião, Mike Tyson também declarou que tinha acumulado, pelo menos, mais de 23 milhões de dólares em dívidas. Depois de deixar os ringues, o lutador encontrou outras maneiras de gerar receita, como participar de filmes, escrever um livro e até mesmo expandir negócios no ramo do cultivo da maconha.


++Saiba mais sobre o boxe internacional com as obras disponíveis na Amazon:

O rei do mundo, por David Remnick (2011) - https://amzn.to/2WrSiDO

O Clube De Boxe De Berlim, por Robert Sharenow (2013) - https://amzn.to/3b7PGiq

NOCAUTE - 5 histórias de boxe, por Jack London (2017) - https://amzn.to/33wd5aF

A Champion's Last Fight: The Struggle with Life After Boxing, por Nick Parkinson (2016) - https://amzn.to/2UdV78w

The Sweet Science Goes Sour: How Scandal Brought Boxing to Its Knees, por Thomas Myler e Bert Randolph Sugar (2006) - https://amzn.to/2xK4u8r

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W