Matérias » Futebol

Católicos vs. Protestantes: A rivalidade oculta por trás do maior clássico da Escócia

Por mais de um século, Celtic e Rangers protagonizam um dos maiores duelos da história do futebol. Porém, o que poucos sabem, é que a rixa entre os times vão além das quatro linhas

Fabio Previdelli Publicado em 25/04/2021, às 10h00

Torcidas do Celtic (frente) e do Rangers (fundos)
Torcidas do Celtic (frente) e do Rangers (fundos) - Divulgação/ FIFA

Por mais que a Inglaterra tenha grandes clássicos envolvendo os times do chamado Big Six — o que inclui as duas equipes de Manchester (City e United), Liverpool, Arsenal, Tottenham e Chelsea —, o futebol do Reino Unido é marcado por um clássico que ultrapassa as barreiras futebolísticas. 

Na Escócia, Celtic Football Club e Rangers Football Club duelam a mais de um século para saber quem manda em Glasgow, a maior cidade do país. Do lado verde dessa história, o Celtic possui 51 títulos da Liga Escocesa contra 55 de seu rival — o maior campeão do país. 

Em contra partida, por conta de uma grave crise financeira, o Rangers acabou sendo rebaixado para a quarta divisão do país em 2012, voltando a elite em 2016, como conta matéria do El País.

Já seu adversário nunca desceu de divisão e ainda, de quebra, possui um título da principal competição do continente: a UEFA Champions League na temporada 1966/1967. 

Torcidas do Celtic e do Rangers separadas nas arquibancadas/ Crédito: Wikimedia Commons

 

Além das questões desportistas, as equipes cimentaram sua rivalidade baseada em outros assuntos, o principal deles é a religião. Entenda! 

Católicos x Protestantes 

Em 6 de novembro de 1887, o irmão marista Walfrid Kerins fundou o Celtic durante um encontro numa igreja de Glasgow, a St. Mary. Com o intuito de aliviar a pobreza do leste da cidade.

Como explica matéria do El País, hoje o clube conta com o apoio de uma torcida irlandesa-escocesa, que também possui uma ideologia socialista e separatista em relação ao Reino Unido. Além dos católicos, é claro. 

Já seu rival, 16 anos mais velho, foi fundado em 1 de março de 1872 pelos os irmãos Moses Mcneil e Peter McNeil, Peter Campbell e William McBeath. Segundo o site oficial do clube, eles viram o nome em uma revista de Rugby e decidiram adotá-lo.  

Lance de jogo entre Celtic x Rangers/ Crédito: Wikimedia Commons

 

A torcida, por sua vez, também tem pensamentos contrários aos verdes. Os Gers, como são conhecidos, além de protestantes, também são mais conservadores em questões políticas, apoiando a permanência da Escócia no bloco do Reino Unido.  

Conflitos históricos e a Quebra de paradigmas 

Toda a rixa das torcidas pode ser vista dentro de campo. Em 2 de janeiro de 1971, como relembra o El País, uma tragédia envolvendo os torcedores ficou conhecida como o “Desastre de Ibrox”, em referência ao nome do estádio do Rangers: o Ibrox Stadium.  

Na ocasião, um tumulto na saída do estádio fez com que muitos The Bhoys, como os adeptos dos Celtic são conhecidos, se ferissem gravemente. Para se ter uma ideia, ocorreu um pisoteamento em massa que resultou em 66 mortes e mais de 200 feridos.  

Anos depois, em 1980, outro confronto marcante tomou conta da partida. Desta vez, o Celtic acabou se sagrado campeão da Copa da Escócia em jogo disputado no Hampden Park, estádio do Queen's Park F.C. Desta vez, por sorte, apesar da briga generalizada, ninguém foi morto.  

Mas o conflito mais marcante aconteceu bem antes disso, em 1909. Inclusive, foi a partir desta data que o clássico ficou marcado por sua violência e por um maior enfrentamento das torcidas escocesas. 

Na oportunidade, cerca de 60.000 torcedores acompanhavam o segundo jogo da final da Copa da Escócia, realizada naquele mesmo Hampden Park. O primeiro jogo da final já havia acabado empatado e a igualdade no placar se manteve nesse segundo encontro. 

Acontece que, surgiu um boato que as duas equipes haviam combinado o resultado. Como explica matéria do Placar, o primeiro jogo havia gerado uma renda enorme de bilheteria, o mesmo que aconteceu com o jogo de volta.  

Como os empates não decidiriam o campeão, um terceiro jogo teria que ser marcado. Assim, ambos os clubes lucrariam com a renda de mais uma partida. Entretanto, as duas torcidas acabaram descobrindo tudo e uma enorme briga aconteceu na cidade. 

O quebra-quebra fez com que o confronto entre os times ganhasse o nome de “Old Firm”, uma insinuação de que os dois clubes de beneficiaram da antipatia mútua que as duas torcidas nutriam uma contra a outra. No fim, naquele ano, o Celtic acabou levantando o caneco.  

Apesar da extensa lista de enfrentamentos, nem só de divergências vivem os times. Apesar que, como mostra matéria do El País, até o fim da década de 1980, o Celtic só contratava jogadores católicos e o Rangers só protestantes, isso mudou em 1989. 

Na época, Maurice Thomas Johnson, católico e ex-jogador do Celtic, acabou sendo contratado pelo The Gers e acabou quebrando uma tradição que já perdurava por séculos. Hoje, esse tipo de transferência já se tornou mais comum, mas a rivalidade entre os times permanece maior do que nunca. 


++Saiba mais sobre a história do futebol por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

A História Do Futebol Para Quem Tem Pressa, de Márcio Trevisan (2019) - https://amzn.to/2VVinZR

Futebol ao sol e à sombra, de Eduardo Galeano (2015) - https://amzn.to/2S4T86m

Quando é dia de futebol, de Carlos Drummond de Andrade (2014) - https://amzn.to/3bBOxjD

Futebol à Esquerda, de Quique Peinado (2017) - https://amzn.to/3559ml2

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W