Matérias » Roma

Encomendada por Mussolini: a maquete perfeita de Roma que levou 35 anos para ser finalizada

A reprodução levou mais tempo que a própria construção do Coliseu para ser finalizada

André Nogueira Publicado em 24/11/2019, às 14h08

Maquete do arqueólogo
Maquete do arqueólogo - Divulgação

Depois de milhares de anos da queda da cidade mais poderosa do mundo, o arqueólogo italiano Italo Gismondi conseguiu reconstruir suas vias e as construções com grande precisão histórica em uma maquete impressionante.

A estrutura montada remete à Roma do século 4 d.C., durante o auge da urbanização da cidade. O modelo pensado tem como referência principal o governo de Constantino I, o momento de maior dimensão territorial de Roma.

Reprodução do Coliseu, que levou um terço do tempo da montagem da maquete / Crédito: Divulgação

 

Gismondi demorou 35 anos para encerrar esse minucioso trabalho de reconstituição, que levou muitas etapas de formulação a partir de fontes. O projeto foi um desejo de Mussolini, encomendado em 1933 e iniciado em 1936 para a celebração de aniversário do Imperador Augusto. O arqueólogo começou a partir do mapa do local, feito por Rodolfo Lanciani em 1901.

O restante da construção da maquete se deu a partir de uma diversidade de fontes e foi desenvolvido em diferentes partes. A maquete foi finalizada no ano de 1971. Com um total de 16 metros de comprimento.

Hoje é considerada a maior referência atual da malha urbana romana. O exemplar está exposto no Museu da Civilização Romana, famosa pelo nome Plastico di Roma Imperiale.


Saiba mais sobre a vida na Roma Antiga através de importantes obras

SPQR - Uma História da Roma Antiga, Mary Beard, 2017 (Kindle) - https://amzn.to/2OgoPby

Roma Antiga, Stewart Ross, 2007 - https://amzn.to/2rnQUV2

História de Roma, Pierre Grimal, 2011 - https://amzn.to/2XGE5Bq

Roma antiga: de Rômulo a Justiniano, Thomas R. Martin - https://amzn.to/2rh97DP

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.