Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Curiosidades

Amou Haji: A história do homem conhecido como o ‘mais sujo do mundo’

O iraniano Amou Haji, o "homem mais sujo do mundo", viveu a maior parte de sua vida num estilo de vida peculiar: sem tomar banhos

Éric Moreira, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 26/11/2023, às 10h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Amou Haji, o "homem mais sujo do mundo" - Reprodução/Vídeo/YouTube/@hanz4034
Amou Haji, o "homem mais sujo do mundo" - Reprodução/Vídeo/YouTube/@hanz4034

Quando se viaja por diferentes países pelo mundo, são vários os elementos culturais que chamam bastante atenção de turistas, como o comportamento da população, as músicas que ouvem, a gastronomia... Porém, muito provavelmente alguns dos hábitos mais difíceis de se adaptar são os de higiene.

+ Os astronautas tomam banho durante missões espaciais?

Apesar dos hábitos de limpeza divergirem, alguns são facilmente justificados. Afinal, um país tropical e tão quente quanto o Brasil faria facilmente com que sua população demandasse de mais banhos que um país frio europeu. No entanto, a questão com banhos se torna ainda mais peculiar quando falamos de um homem em específico: Amou Haji.

Amou Haji fumando quatro cigarros ao mesmo tempo / Crédito: Reprodução/Vídeo/YouTube/@hanz4034

O homem mais sujo

Segundo o g1, Amou Haji vivia vilarejo de Dejgah, na província de Fars, ao sul do Irã, mas mesmo por onde vivia era conhecido principalmente por seu estilo de vida inusitado, sem tomar banhos. Ao todo, acredita-se que ele tenha permanecido por mais de meio século sem se limpar — inclusive esquivando-se da tentativa de locais para ajudá-lo —, pois temia que isso o deixasse doente.

+ Sociedade médica destaca importância do banho para higiene da pele

Em entrevista em 2014 ao Tehran Times, Amou Haji explicou que sua decisão de higiene incomum se devia a "contratempos emocionais" de quando era mais jovem. Na conversa, ele também mencionou que sua refeição favorita era porco-espinho, e que vivia entre um buraco no chão e um refúgio de alvenaria, construído por outros moradores do vilarejo que se preocupavam com ele. Além disso, de acordo com a AFP, ele era solteiro e vivia sozinho.

Todos os anos em que ficou sem tomar banho — ele parou com o hábito aos 20 anos, conforme a Agência de Notícias da República Islâmica (IRNA), e viveu até os 94 anos — fizeram com que sua pele ficasse coberta por "fuligem e pus". Sua alimentação consistia principalmente em carne podre e água insalubre, que tomava em uma velha lata de óleo.

Além do mais, ele também gostava de fumar, de forma que já foi visto e filmado mais de uma vez fumando até mais de um cigarro ao mesmo tempo. A IRNA também pontua que as várias tentativas da população de fazê-lo tomar banho, ou de oferecerem-lhe água limpa, o deixavam triste.

Mãos de Amou Haji / Crédito: Reprodução/Vídeo/YouTube/@hanz4034

Morte

Segundo a BBC, Amou Haji passou mais de meio século resistindo às tentativas de fazê-lo tomar banho. Porém, em 2022 ele teria sucumbido à pressão e, finalmente, aceitou se lavar pela primeira vez em décadas. Infelizmente, pouco depois, ele ficou doente, e em outubro daquele ano, veio a óbito, aos 94 anos. A causa oficial de sua morte, porém, nunca foi divulgada.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!