Matérias » Personagem

Há 57 anos, Marilyn Monroe era encontrada morta após uma overdose de drogas

Enterrada em 1962, a grande estrela teve seu descanso perturbado pelo último pedido de uma figura insólita. Conheça o mórbido episódio

Thiago Lincolins Publicado em 05/08/2019, às 13h00

None
- Crédito: Reprodução/Klimbim

No dia 6 de agosto de 1962, Eunice Murray, governanta de Marilyn Monroe, foi surpreendida ao bater várias vezes na porta do quarto da atriz e não receber uma resposta. Aflita, entrou em contato com Ralph Greenson, psiquiatra que acompanhava Marilyn.

Ao invadir o quarto pela janela, Greenson encontrou o símbolo de Hollywood nua e aparentemente desmaiada em sua cama. Notou também inúmeros frascos de remédios ao lado do corpo: depois de tomar 40 pílulas, a atriz estava morta. Entretanto, isso não significa que seu corpo teria sossego.

Anos antes, em 1954, Richard Poncher, um empresário que já havia trabalhado para Al Capone, e sua esposa Elsie, haviam conhecido Joe DiMaggio, ex-marido de Marilyn.

Richard não hesitou em fazer um pedido insólito: o empresário queria adquirir a cripta do casal, localizada no Westwood Village Memorial Park, em Los Angeles. E, com a papelada do divórcio praticamente assinada, DiMaggio aceitou a proposta de Poncher. 

Poncher pediu para ser enterredo de bruços sobre Marilyn /
Créditos: Reprodução

 

De DiMaggio, Poncher comprara a cripta acima da que pertenceria a Marylin Monroe. No ano de 1986, aos 81 anos, Richard veio a óbito. Em seus momentos finais, fez um pedido à mulher: seu corpo deveria ser enterrado de bruços.

“Ele disse: ‘Se você não me colocar virado para baixo sobre Marilyn, vou assombrá-la pelo resto da minha vida'", contou Elsie em entrevista ao jornal LA Times. Pedido atendido, seus restos estão até hoje lá, de bruços, sobre os daquela que foi chamada de a mulher mais sexy de todos os tempos. Poncher nunca entrou em detalhes, mas é difícil não ver um simbolismo vulgar e abusivo.

Por pouco, o caso não foi resolvido. Ou melhor: a mesma oportunidade pertenceu a outro. Sem dinheiro para pagar a hipoteca, em 2009, Elsie anunciou o leilão do túmulo de seu marido. "Aqui está uma oportunidade única na vida e na eternidade para passar seus dias eternos diretamente em cima de Marilyn Monroe", dizia o anúncio publicado no Ebay. "Inclusive, a pessoa que está ocupando o local agora está olhando para baixo."

O túmulo de Richard acima do de Monroe /
Créditos: Reprodução

O lance final foi de US$ 2,5 milhões. No entanto, para a infelicidade da esposa, a compra não se concretizou. O corpo de Richard permanece sobre o de Monroe, e agora o cadáver de Elsie descansa na tumba do lado. Resultado: os fãs que visitam o túmulo da atriz não sabem, mas estão automaticamente dando um oi para o casal Poncher.