Matérias » Bizarro

Idoso acumula garrafas encontradas no mar durante 15 anos; coleção ultrapassa 9 mil unidades

O senhor reside na Malásia e decidiu iniciar a coleção com medo de que os recipientes machucassem as crianças nas praias

Wallacy Ferrari Publicado em 21/09/2020, às 11h34

Tengku Mohd Ali Mansor analisa uma de suas garrafas
Tengku Mohd Ali Mansor analisa uma de suas garrafas - Divulgação/Twitter/AFP/17.09.2020

Em 2005, Tengku Mohd Ali Mansor caminhava por uma praia na costa acidentada do Mar do Sul da China, na Malásia, quando se deparou com um grupo de crianças realizando uma atividade bastante arriscada; com o auxílio de traques e explosivos caseiros, os jovens estouravam garrafas de vidro vazias, instalando os artefatos internamente.

Preocupado com a possibilidade de causar ferimentos contra os jovens — visto que as explosões faziam os destroços voarem com força para todos os lados — decidiu que iniciaria um trabalho de recolhimento de garrafas toda vez que fosse até a costa. As visitas frequentes passaram a ser rotineiras, iniciando uma extensa coleção de peças.

Sala onde o homem coleciona as garrafas favoritas / Crédito: Divulgação/YouTube/TRT World/20.09.2020

 

Nos 15 anos seguintes, Tengku foi capaz de coletar, aproximadamente, 9 mil garrafas — algumas recolhidas manualmente, outras pagando adolescentes em praias para resgatar — que hoje são armazenadas em sua residência, como se estivessem em um museu. Os itens são catalogados e organizados, sendo destacados quando possuem maior raridade.

Algumas peças impressionam, como garrafas de diversas épocas e duas, em específico, contém mensagens — uma cartinha com um coração e uma mensagem com caracteres chineses desbotados com a água. Mesmo assim, ele faz questão de externar o motivo da coleção: "Eu quero salvar as pessoas de serem feridas por vidros quebrados - e salvar o mundo de serem cobertos de vidro”.