Matérias » Hollywood

O artista que foi da Guerra à Hollywood e morreu de forma trágica: conheça Audie Murphy

O soldado mais condecorado da Segunda Guerra Mundial se tornou astro de filmes de faroeste, traçando um caminho singular

Penélope Coelho Publicado em 22/09/2020, às 17h19

Audie Murphy em 1961
Audie Murphy em 1961 - Wikimedia Commons

Conhecido como uma figura norte-americana importante durante a Segunda Guerra Mundial (1939 -1945), Audie Leon Murphy tem uma trajetória singular, já que foi um dos mais letais soldados durante a batalha, todavia, quando a guerra terminou decidiu seguir um rumo bem diferente do esperado.

Após finalizar sua carreira militar, o homem participou de dezenas de filmes de cowboy e se tornou um verdadeiro astro no segmento de filmes de faroeste, sendo lembrado até hoje por isso. No entanto, apesar da reviravolta em sua vida, alguns traumas de guerra o perseguiram para sempre. Além disso, sua inesperada morte em um acidente de avião ainda gera curiosidade e homenagens. 

Artista na guerra

Nascido em 20 de junho de 1925, Audie veio de uma família grande e humilde do Texas, Estados Unidos. Seu pai abandonou os parentes quando o futuro soldado ainda era criança e sua mãe faleceu durante a adolescência. Desde cedo, o norte-americano teve que lutar para sobreviver e era notável que suas habilidades com rifle de caça ajudavam a manter sua família alimentada.

Após o ataque a Pearl Harbor no ano de 1941, Audie contou com a ajuda de sua irmã mais velha para a falsificação de um documento que alterasse sua data de nascimento. A intenção era que ele se passasse por alguém mais velho, para que pudesse atingir a idade mínima para se alistar ao exército.

Audie Murphy sendo condecorado / Crédito: Wikimedia Commons

 

No entanto, ele só conseguiu o feito alguns anos depois, em 1943, quando entrou em ação na invasão aliada de Sicília, Itália. A partir desse momento até o fim da Guerra, Murphy não parou e se tornou um dos soldados americanos mais condecorados  de toda a história. Por seus atos, o homem recebeu todos os prêmios de combate militar por bravura que existem no exército norte-americano.  

Aos 19 anos, recebeu a Medalha de Honra por conseguir controlar sozinho uma frota de soldados alemães durante uma hora, em janeiro de 1945, na França. Na ocasião, relatos afirmam que o norte-americano estava ferido. Porém, apesar de ter conquistado sucesso na guerra, essa não era o verdadeiro desejo de Audie.

Rumo ao estrelato

Após o fim da Guerra, Murphy já era um nome conhecido nos Estados Unidos. Depois de ter sido nomeado como o soldado mais condecorado pela revista Life, em 16 de julho de 1945, Audie chamou a atenção do produtor James Cagney — que levou o texano para Hollywood.

Iniciando a carreira de ator em 1948, no filme Beyond Glory, o homem iniciou uma longa trajetória no cinema, principalmente em filmes de faroeste. Além disso, trabalhou como compositor deixando o lado artístico dominar sua vida. Assim, ele assinou um contrato com a Universal Studios, fazendo mais de 40 filmes e um seriado de televisão.

Em 1955, o astro interpretou a si mesmo no filme autobiográfico To Hell and Back, baseado em suas memórias de guerra. O que poucos sabiam é que essas lembranças ainda o assombravam. Hoje em dia, sabe-se que Murphy sofria de transtorno de estresse pós-traumático, o ator dormia com uma arma carregada sob seu travesseiro e na tentativa de se acalmar, buscou encontrar alívio em remédios para dormir e acabou viciado na substância.

Audie Murphy em cena / Crédito: Wikimedia Commons

 

O fim

Na década de 1960, o sucesso do intérprete já não era mais como antes, na verdade, ele enfrentava problemas de dinheiro e algumas dívidas. Porém, mesmo que precisasse recusou participar de comerciais de álcool e cigarro, Audie costumava dizer que não tinha a intenção de ser um péssimo exemplo.

No ano de 1971, pouco antes de completar 46 anos, o astro foi vítima de um acidente de avião. Em 28 de maio daquele ano sua aeronave particular se chocou com uma montanha, em meio a tempestades, próximo à Virginia, Estados Unidos.

Não houve sobreviventes. Durante a ocasião, Murphy viajava com mais quatro executivos. O homem foi enterrado com honras militares no Cemitério Nacional de Arlington, em Virgínia, até hoje sua história gera curiosidade, já que seu túmulo é um dos mais visitados do local.


+Saiba mais sobre Hollywood por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W