Matérias » Personagem

Mago da eletricidade: Há exatos 77 anos, morria Nikola Tesla

Grande rival de Thomas Edison, Tesla era obcecado pelo número três e se comunicava com pombos no fim da vida

Joseane Pereira Publicado em 07/01/2020, às 08h00

Nikola Tesla em seu laboratório em Colorado Springs
Nikola Tesla em seu laboratório em Colorado Springs - Getty Images

No dia 7 de janeiro de 1943, morria uma das figuras mais emblemáticas da ciência. Nikola Tesla, considerado por muitos como o mago da eletricidade, inventou o primeiro motor de corrente alternada e foi crucial para o avanço nos estudos de energia elétrica. Entretanto, ele nunca teve sucesso financeiro — e suas doenças mentais lhe renderam a fama de cientista louco.

Inventor alucinado

Quando Tesla tinha apenas 7 anos, seu irmã Daniel foi morto em um acidente de montaria. Perturbado com o choque da perda, alguns meses depois ele passou a relatar  que via rápidos flashes de luz, descritas como  “o ar ao meu redor cheio de línguas de fogo vivo”. Esse foi o primeiro indício dos problemas mentais que o cientista teria durante a vida.

Filho de um padre ortodoxo e nascido na Croácia, ele estudou matemática e física na Universidade Técnica de Graz e filosofia na Universidade de Praga. Certa vez, enquanto testava um novo aparelho de rádio, Tesla captou um sinal regular do espaço, registrando: “Temos uma mensagem de outro mundo, desconhecido e remoto. Lê-se: um... dois... três”.

Tesla em seu laboratório / Crédito: Getty Images

 

Apesar de ter sido provavelmente o sinal de uma tempestade elétrica em Júpiter, essa mensagem fez ele acreditar que podia se comunicar com seres extraterrestres. E também pode ter sido a causa para sua obsessão com o número três, que durou a vida inteira.

Contra Thomas Edison

Em 1884 Tesla imigrou para os Estados Unidos, contratado como engenheiro na sede de Thomas Edison em Manhattan. Como Edison planejava todo um sistema elétrico baseado em corrente contínua, ele moveu uma histérica campanha contra a corrente alternada defendida por Tesla.

Edison  fez demonstrações públicas em que eletrocutava cães, cavalos e até um elefante com corrente alternada para provar os perigos dessa forma de energia. Entretanto, a corrente alternada de Tesla provou ser melhor, e é ela que sai de sua tomada ainda hoje.

Em seus últimos anos, vivendo em Nova York, o cientista passava o tempo alimentando pombos e se comunicando com eles. Um pombo em particular, que o acompanhou em sua cama enquanto ele estava doente, lhe causou muita comoção: “Eu o amava como um homem ama uma mulher, e ele também me amava”, chegou a dizer o cientista.

Morreu empobrecido aos 86 anos, sozinho em um quarto de hotel, e com um importante legado que só seria compreendido muitos anos depois.


+Saiba mais sobre Nikola Tesla através das obras abaixo:

Minhas invenções, de Nikola Tesla

link - https://amzn.to/2Qy53Jz

Nikola Tesla: Vida e Invenções em 61 Fatos, de Ler Digital

link - https://amzn.to/39Mrq5K

As fantásticas invenções de Nikola Tesla, de David Hatcher Childress

link - https://amzn.to/39Mt3QN

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.