Matérias » Personagem

Os bastidores do dia em que Diana dançou com John Travolta: 'Como se fosse um conto de fadas'

Em 1985, o astro de ‘Grease’ e a princesa de Gales foram convidados por Ronald e Nancy Reagan para um jantar na Casa Branca

Fabio Previdelli Publicado em 01/07/2021, às 10h00

John Travolta dançando junto de Lady Di
John Travolta dançando junto de Lady Di - United States Federal Government/Wikimedia Commons

"Pense no cenário. Estávamos na Casa Branca. Era meia-noite. O palco era como um sonho. Eu me aproximei dela, toquei o seu cotovelo, a convidei para dançar. Ela se virou e me deu aquele sorriso cativante, um pouco triste, e aceitou meu convite. E lá estávamos nós, dançando juntos como se fosse um conto de fadas". 

Foi dessa maneira que John Travolta descreveu à Esquire México o momento esplêndido que teve ao dançar com a princesa Diana na residência oficial do presidente dos Estados Unidos, em 1985.

Naquela época, o ator já era conhecido por sua participação em filmes musicais, como ‘Os Embalos de Sábado à Noite’ (1977), ‘Grease: Nos Tempos da Brilhantina’ (1978) e ‘Os Embalos de Sábado Continuam’ (1983). 

Lady Di no vestido que ficou conhecido como "vestido da vingança"/ Crédito: Getty Images

 

Na entrevista, o ator lembra que, na ocasião, havia sido convidado para um jantar na Casa Branca oferecido por Ronald e Nancy Reagan, então, respectivamente, presidente e primeira-dama dos Estados Unidos. "Não achei que eles me convidariam para dançar com ela”, revela John.  

“Tive o grande privilégio e a honra de fazê-lo e pensei: 'Deve haver um motivo para fazer isso e é melhor eu dar tudo de mim'. Isso significava conduzir bem a dança e garantir que nos divertíamos. Essa foi a parte fácil, mas apenas o fato de saudar Diana adequadamente, ter confiança e convidá-la para dançar foi uma tarefa complicada", completa. 

“Um conto de fadas” 

O ator revelou, no entanto, que não imaginou que dançaria com a princesa de Gales naquele dia. E que aquilo só aconteceu graças a ‘ajuda’ de Nancy Reagan, que lhe disse que a dança era um pedido da própria Diana. "[Ela] disse: 'É o desejo dela'". 

“À meia-noite, tive que dar um tapinha em seu ombro e dizer: 'Você se importaria de dançar?' Ela se virou e abaixou a cabeça daquele jeito Lady Diana, e nós ficamos dançando por 15 minutos", contra Travolta.  

John Travolta e Olivia Newton em Grease/Divulgação: Paramount Pictures

 

O ator diz se sentir lisonjeado por ter tido a honra de viver aquele momento, do qual afirma que jamais se esquecerá. "Sei que com certeza este foi o ponto alto dela estar nos Estados Unidos. Foi o seu momento favorito. Eu sinto que tornei a sua vida melhor, ela fez a minha vida melhor, e sinto muito que ela não esteja aqui hoje". 

Travolta garantiu que o momento que teve ao lado de Lady Di ficará eternizado para sempre em sua memória. "E lá estávamos nós, dançando juntos como se fosse um conto de fadas", disse. "Quem poderia imaginar que algo assim aconteceria com eles algum dia? Fui inteligente o suficiente para carimbar em minha memória o momento mágico e muito especial". 

O astro já havia tocado no assunto em meados de 2016, quando foi entrevistado no Good Morning America. Na ocasião, questionado sobre algo dos anos 1980 que gostaria de reviver, disse que, se tivesse a oportunidade, gostaria de dançar novamente com Lady Di. "Esse foi um dos destaques da minha vida, então esse é provavelmente o melhor momento dos anos 80." 

Sobre Diana 

O almejo da Família Real Britânica pelo trono máximo se tornou uma disputa de séculos na monarquia — sendo palco de inúmeras polêmicas. Na segunda metade do século 20, no entanto, uma figurinha de fora da família foi integrada para entrar na história do Reino Unido. 

Diana se casou com o príncipe Charles, filho da rainha Elizabeth II, captando as atenções para um dos relacionamentos mais populares do mundo. No entanto, no dia 31 de agosto de 1997, um acidente fatal chocava a todos. Entre suas vítimas, estava uma das mulheres mais adoradas do mundo: Diana Spencer, a Princesa de Gales.  

A morte da princesa foi tema de debate e teorias da conspiração por muitos anos, enquanto alguns acreditavam que a família de Elizabeth II estava por trás do trágico acidente, outros se questionavam se a filantropa deveria receber um funeral real, visto que ela já não era mais parte da monarquia britânica. 

Foto pessoal de Diana, William e Harry/ Crédito: Getty Images

 

Hoje, 1º de julho, Diana completaria 60 anos caso ainda estivesse viva. Para essa data especial, todas as atenções se voltam para o Palácio de Kensington, em Londres, que receberá uma estátua em homenagem à princesa de Gales, encomendada por seus filhos: Harry e William


+Saiba mais sobre a princesa Diana através das obras disponíveis na Amazon Brasil:

Diana: Sua verdadeira história em suas próprias palavras, Andrew Morton (2013) - https://amzn.to/2EhlUt4

Diana. O Ultimo Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

Diana (DVD-2014) - https://amzn.to/39jo0qj

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/39hqYeT

Diana, Princesa de Gales / Diana, Princess of Wales (Edição Espanhol), de Marcela Altamirano (2003) - https://amzn.to/2Iem86c

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du