Matérias » Personagem

Traições e papel decisivo: A saga da Princesa Leopoldina em solo brasileiro

A nobre austríaca viveu apenas 29 anos, todavia, durante esse período superou diversas crises e ajudou a mudar os rumos de toda uma nação

Ingredi Brunato Publicado em 15/01/2021, às 09h00 - Atualizado às 10h09

Retrato de Maria Leopoldina Josefa Carolina de Habsburgo
Retrato de Maria Leopoldina Josefa Carolina de Habsburgo - Wikimedia Commons

Filha de Francisco Ida Áustria e Maria Teresa da Sicília, Maria Leopoldina entrou para a História do Brasil.

Fascinada por ciências naturais e arte, no futuro seu intelecto seria fundamental para suas funções como Imperatriz Consorte do Império do Brasil, mudando os rumos do país. 

A esposa de D.Pedro I se mostraria uma mulher perspicaz para os assuntos políticos e uma imperatriz digna. Embora na vida privada não tenha prosperado tanto, precisando lidar com as constantes traições de seu marido — que não eram segredo para os ninguém no Brasil, inclusive, tornando-as particularmente humilhantes. 

Casamento 

Pintura com D.Pedro I e Leopoldina / Crédito: Wikimedia Commons

 

O primeiro e mais primordial laço da nobre austríaca com o Brasil foi, evidentemente, seu casamento com o futuro Imperador português. A celebração do laço matrimonial, todavia, não contou com o noivo. 

Ela ocorreu na Áustria, em maio de 1917, enquanto Pedro estava no Brasil, e não faria toda uma viagem de navio (que reservava diversos riscos) apenas para estar presente em seu casamento. 

Em novembro do mesmo ano, Leopoldina afinal desembarcou em terras brasileiras, podendo encontrar-se, enfim, com seu marido. 

Ela estava otimista a respeito: “Uma vez que a vontade de meu pai é o princípio que orienta meu comportamento, estou convencida de que o céu vai me proteger e permitir que encontre minha felicidade nesta união", escreveu a nobre em uma carta para sua tia. O documento foi repercutido pela BBC em 2017. 

A austríaca era muito devota ao seu pai, a quem mostrava obediência absoluta - uma característica valorizada nas mulheres do período. 

Crises 

Todavia, seguir os desejos de seu marido não lhe garantiu necessariamente felicidade no casamento. Não impediu, por exemplo, que D. Pedro I tivesse diversas amantes, incluindo a mais famosa de todas, Domitila de Castro, a Marquesa de Santos. 

Pintura de Marquesa dos Santos / Crédito: Wikimedia Commons

 

Outra dificuldade enfrentada pela imperatriz foi a morte de seu primeiro filho homem, João Carlos, que tinha apenas um ano de idade quando pereceu. O bebê acabou adoecendo devido a uma viagem feita às pressas para a fazenda de Santa Cruz da família real. 

O motivo da pequena fuga era que haviam tropas de Portugal rondando a cidade de Rio de Janeiro, D. Pedro I havia acabado de declarar que não voltaria para seu país natal - no lendário “Dia do Fico”, e haviam boatos de que poderia ser levado contra sua vontade. 

Para prevenir o acontecimento, Leopoldina tomou a iniciativa de escapar do Palácio da Boa Vista com seus filhos. Após perder João Carlos, culpou os generais portugueses pela tragédia. 

Política 

Negligenciada em sua vida privada, Maria Leopoldina buscou se destacar em outras áreas, passando a se envolver com política. Logo antes de seu marido declarar a independência do Brasil, por exemplo, lhe enviou uma carta estimulando-o a tomar a decisão: “O pomo está maduro. Colha-o agora, senão ele apodrece”, declarou, de acordo com a BBC. 

Mais tarde, D.Pedro I acabou abdicando de seu trono, e Leopoldina, que estava com o organismo debilitado devido a um aborto espontâneo, morreu aos 29 anos de idade.


+Saiba mais sobre a família imperial por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Pedro II – A história não contada: O último imperador do Novo Mundo revelado por cartas e documentos inéditos, de Paulo Rezzutti (2019) - https://amzn.to/2qWOGw7

Leopoldina: a história não contada: A mulher que arquitetou a independência do brasil, de Paulo Rezzutti (2017) - https://amzn.to/2DsrmJt

Coleção Princesa Isabel. Fotografia do Século XIX , de Bia Correa do Lago e Pedro Correa do Lago (2013) - https://amzn.to/34ue8aO

Retratos do Império e do Exílio, de Vários Autores (2011) - https://amzn.to/35PKgWP

Pedro: Imperador do Brasil e rei de Portugal, de Eugénio dos Santos (2015) - https://amzn.to/34ySFO6

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W