Matérias » Entretenimento

Segredos de Guerra: "Caçadores de Nazistas" resgata a caça aos criminosos de Hitler

No livro, Damien Lewis trás ao público o evento mais secreto da história do Serviço Aéreo Especial britânico.

Joseane Pereira Publicado em 05/08/2019, às 13h18

None
Reprodução

Resgatando episódios ocorridos durante e após a Segunda Guerra Mundial, o livro "Caçadores de Nazistas: A ultrassecreta unidade SAS e a caça aos criminosos de guerra de Hitler" revela peculiaridades do Serviço Aéreo Especial (SAS) britânico, a unidade de forças especiais mais secreta do mundo.

Em seu livro, publicado pela editora Cultrix, o autor Damien Lewis revela que na verdade o SAS nunca foi extinto, continuando a operar sob comando do próprio Winston Churchill. Pago e equipado graças a um orçamento clandestino, o SAS britânico tinha como objetivo perseguir criminosos de guerra e comandantes da SS de Hitler - o que os fez desvendar os horrores executados pelo Partido Nazista.

Livro Caçadores de Nazistas / Crédito: Editora Cultrix

 

Oficialmente, o  SAS teria sido dissolvido logo após a Segunda Guerra, não voltando à ativa até a década de 50. Mas o período de cinco anos que parecia apagado da História surge agora de maneira frutífera: além de executarem secretamente soldados de Hitler, os britânicos também se inteiraram de um dos mais tenebrosos segredos que estariam por vir: a Guerra Fria e a crescente hostilidade entre a Rússia de Stalin e os Estados Unidos.


Caçadores de Nazistas: A ultrassecreta unidade SAS e a caça aos criminosos de guerra de Hitler, Damien Lewis, Editora Cultrix, 384 páginas, R$ 56,00.