Matérias » Reino Unido

Infidelidade monárquica? As possíveis traições de príncipe Philip, marido de Elizabeth II

Casos de adultério do Duque de Edimburgo teriam começado há décadas, antes mesmo da rainha subir ao trono, em 1953

Daniela Bazi Publicado em 21/08/2020, às 08h00

Rainha Elizabeth e Príncipe Philip em 1950
Rainha Elizabeth e Príncipe Philip em 1950 - Wikimedia Commons

A rainha Elizabeth II e o príncipe Philip estão casados há 73 anos. Eles são o casal mais longevo de toda a história da coroa britânica, assim como os monarcas que estão há mais tempo juntos no mundo. Durante todo esse tempo de relacionamento, eles já sofreram inúmeros altos e baixos.

Um dos mais sérios e frequentes são as diversas acusações de infidelidade do Duque de Edimburgo, que começaram a surgir desde antes da soberana assumir o trono, em 1953. O primeiro boato se espalhou em 1948, quando Philip teria se encontrado com a dançarina Patricia Kirkwood em seu camarim.

Após a apresentação da dançarina no Hipódromo de Londres, eles teriam saído para jantar no Les Ambassadeurs, um restaurante no bairro de Mayfair onde, de acordo com os jornalistas, eles teriam dançado durante toda a noite e tomado café da manhã juntos no dia seguinte. Patricia sempre negou o suposto caso e o príncipe, em uma carte pessoal, teria dito que tudo não passava de um "mito da imprensa".

A dançarina Patricia Kirkwood / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em 1957, os rumores de traição voltariam aos tabloides britânicos devido ao escândalo de divórcio e adultério de um dos melhores amigos do príncipe e seu secretário pessoal, Michael Parker, durante uma turnê real pelos países da Commonwealth. Na época, o Palácio de Buckingham se pronunciou negando todas as acusações.

Durante a segunda temporada da série The Crown, que retrata a vida de Elizabeth e sua família, é narrado um suposto envolvimento que teria acontecido entre o Duque e outra mulher. Dessa vez se trataria da bailarina russa Galina Ulanova, onde teriam se conhecido durante uma apresentação do balé Giselle, em Londres.

Elizabeth II, interpretada por Claire Foy, e o príncipe Philip, interpretado por Matt Smith, na série The Crown, do Netlfix / Crédito: Divulgação/Netflix

 

Na trama, a monarca encontra uma foto da amante nas coisas de seu marido e, imediatamente, tira algumas satisfações com ele. Entretanto, não existem provas de que o controverso caso realmente tenha acontecido. 

Sarah Bradford, biógrafa da rainha, afirmou em 2004 que “sem dúvidas” a infidelidade de Philip seria real, porém, sete anos após ter dado essa declaração, ela teria voltado atrás em suas palavras e revelado que não acreditava mais na declaração que foi dada anteriormente.

Apesar dos inúmeros boatos de traição, nunca foi comprovada a infidelidade de Philip / Crédito: Getty Images

 

Philip só se pronunciou sobre as acusações em 1992, durante uma entrevista na Inglaterra. Na ocasião, ele disse visivelmente irritado "Meu Deus, por acaso você já parou para pensar que, por anos, eu nunca saí sem um policial me acompanhando? Como eu conseguiria me safar de uma coisa dessas?".


+Saiba mais sobre a rainha Elizabeth II e o príncipe Philip com as obras abaixo:

A Real Elizabeth, Andrew Marr (2012) - https://amzn.to/31PjuNo

Prince Philip: A Portrait of the Duke of Edinburgh (eBook), Ingrid Seward (2020) - https://amzn.to/2SjGalQ

Our Rainbow Queen: A Tribute to Queen Elizabeth II and Her Colorful Wardrobe, Sali Hughes (2019) - https://amzn.to/2uwaVuQ

The Wicked Wit of Prince Philip, Karen Dolby (2017) - https://amzn.to/31SCKJN

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W