Matérias » Música

Violão usado por Kurt Cobain em álbum acústico do Nirvana será leiloado; família é contra

O modelo Martin D-18E 1959 tem uma estimativa de ser arrematado por US$ 1 milhão e pode ser o terceiro violão mais caro já vendido

Wallacy Ferrari Publicado em 12/05/2020, às 12h59

O violão em uso no MTV Unplugged (à esq.) e em fotografia para leilão (à dir.)
O violão em uso no MTV Unplugged (à esq.) e em fotografia para leilão (à dir.) - Divulgação

O lendário violão Martin D-18E 1959 utilizado por Kurt Cobain no especial Unplugged da MTV foi colocado em leilão pela Julien’s Auctions, uma empresa especializada em leilões de itens relacionados a grandes nomes da música.

O instrumento protagonizou um dos últimos momentos memoráveis de Kurt em vida, visto que o músico morreria meses depois após um suicídio.

O item, além de estar preservado pelo estojo original, foi o sétimo produzido em uma linhagem rara de apenas 302 modelos. Kurt fez questão de dar um toque grunge no companheiro de turnê e customizou tanto sua capa de camurça como o próprio instrumento.

Com um adesivo da Alaska Airlines e o encarte do álbum Feel the Darkness da banda punk Poison Idea, a maleta do instrumento acompanha um kit de cordas reservas e três palhetas utilizadas pelo músico. Já o violão possui um captador Bartolini escolhido a dedo pelo vocalista para melhorar o desempenho durante a apresentação televisionada de 1993.

Os lances serão aceitos em um evento físico em Beverly Hills, na Califórnia, ou por propostas on-line, entre 19 e 20 de junho. A equipe da leiloaria estima que o instrumento será arrematado por mais de US$ 1 milhão. Caso alcance a marca, será o terceiro violão mais caso já leiloado, perdendo apenas pelo Gibson J-160E de John Lennon e um Martin D-35 de David Gilmour.

A filha, Francis Bean, e a viúva, Courtney Love, são contrárias ao leilão, visto que perderam o objeto após um acordo de divórcio da filha com Isaiah Silva, que por sua vez, ofereceu o mesmo para a instituição que realizará o evento. Os familiares entraram com ação judicial para impedir os lances, sem sucesso.