Vitrine » Cultura

150 dias sem presidente: em obra distópica, milhares de políticos brasileiros morrem misteriosamente

Povo Heroico - Mãe Gentil, de Victorino Aguiar, relaciona a realidade com elementos ficcionais

Victória Gearini Publicado em 04/11/2020, às 13h02

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação / Pixabay

Na obra Povo Heroico - Mãe Gentil, o professor formado em Letras pela UERJ, Victorino Aguiar, descreve um cenário caótico na política brasileira. Neste livro ficcional, o escritor carioca apresenta uma série de mortes suspeitas, desde supostos fenômenos da natureza até acidentes trágicos.

Dentre as mortes dos políticos, há aqueles vítimas de ataques cardíacos, hepatite e até mesmo em decorrência do novo coronavírus. A grande questão que assola essa sociedade distópica é que ninguém é capaz de decifrar o aumento de mortandade. A partir disso, diversas teorias começam surgir, entre elas a teoria da seleção natural proposta por Darwin.

[Colocar ALT]
Capa da obra Povo Heroico – Mãe Gentil (2020) / Crédito: Divulgação / Editora Lux

Ao todo, o povo fica 150 dias sem presidente. Para piorar a situação, entra em ação o Comando de Caça e Combate Contra Conspiradores (CCCCC) — organização criminosa que atua no combate contra cidadãos que segundo o grupo tentam se aproveitar deste cenário caótico. 

Na obra, o CCCCC é uma organização paramilitar clandestina que sequestra, julga e extermina qualquer pessoa que para eles esteja envolvida em uma conspiração para fundar uma nova Nação. Dentre as vítimas desta organização criminosa distópica, estão uma promotora de justiça e um juiz federal, que atuaram na condenação de inúmeros políticos corruptos. 

Embora Povo Heroico - Mãe Gentil seja uma obra ficcional, este livro possui forte conexão com o atual cenário político enfrentado pelo país. Além disso, ressalta a luta e a união do povo brasileiro contra o sistema. Já a famosa frase “Independência ou Morte”, neste contexto, é utilizada como uma forma de buscar por uma nova ordem social.   

“Que povo heroico! Que povo heroico! Nossos milhões de heróis conseguiram! Quantos heróis! Quantos heróis! De ponta a ponta, de norte a sul, de leste a oeste, em toda a Nação, um só grito ecoa. O grito que nunca foi dado de verdade. E se foi dado, ninguém ouviu. Nossos heróis conseguiram. Ouve-se uma só voz. A terra treme! O País inteiro está gritando: INDEPENDÊNCIA OU MORTE! Que brado retumbante! Que povo heroico!”. trecho retirado do livro Povo Heroico – Mãe Gentil (2020).

Lançada em janeiro deste ano, pela Editora Lux, a obra de Victorino Aguiar encontra-se disponível para venda na Amazon, em formato de capa de comum.


+Saiba mais sobre esta e outras obras relacionadas ao tema, disponíveis na Amazon:

Povo Heroico - Mãe Gentil, de Victorino Aguiar (2020) - https://amzn.to/38bzwGs

História do Brasil República: Da queda da monarquia ao fim do estado novo, de Marcos Napolitano (2016) - https://amzn.to/2WGTl2b

O Brasil Republicano: O tempo da Nova República – Da transição democrática à crise política de 2016, de Jorge Ferreira e Lucilia de Almeida Neves Delgado (2018) - https://amzn.to/3g1QGId

A formação das almas - O imaginário da República no Brasil, de José Murilo de Carvalho (2017) - https://amzn.to/3699zEq

Dicionário da república: 51 textos críticos, de Vários autores (2019) - https://amzn.to/2LH2Jge

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W