Letícia Wierzchowski: uma escritora viciada em guerras

Autora de A casa das Sete Mulheres indica seus filmes prediletos

Fernanda Nogueira de Souza Publicado em 01/05/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Letícia Wierzchowski sabe o que diz quando sugere filmes de guerra. As cenas de batalha baseadas em seu livro A Casa das Sete Mulheres (Ed. Record, R$ 51), que se passa na Revolução Farroupilha, no Rio Grande do Sul (1835 e 1845), fizeram enorme sucesso na minissérie homônima da TV Globo. Em 2006, ela lançou outro romance, Uma Ponte para Terebin (Ed. Record, R$ 48). O cenário dessa vez foi a Segunda Guerra, em que seu avô polonês lutou na França, ao lado dos ingleses. Confira as indicações da autora:

Band of Brothers

“Esta série americana, produzida pelo ator Tom Hanks, conta a história de um grupo de soldados americanos que lutam na Europa e seguem da Normandia até a Alemanha durante a derrocada e queda de Hitler. Imperdível!”

A trilogia de guerra de Andrzej Wajda

“Geração, Kanal e Cinzas e Diamantes contam a história da Polônia antes, durante e após a guerra, quando os soviéticos tomaram o país.”

A Escolha de Sofia

“Não é um filme bélico, mas também fala sobre um personagem que tenta reconstruir sua vida depois da guerra.”

O Pianista

“Baseado no livro autobiográfico do polonês Wladislaw Spizlman, este filme de Roman Polanski me marcou de um modo impressionante. E ganhou o Oscar.”

Noite e Neblina

“De Alain Resnais é um impressionante documentário, realizado em 1955, sobre os campos de concentração nazistas. Tem imagens inéditas.”

 

De espiões a piratas

Estão chegando às locadoras clássicos de guerra (alguns do gênero capa e espada) das décadas de 1940 e 1960, além de novidades produzidas nos últimos anos para os cinemas.

Sob o Manto Tenebroso

Dirigido por Irving Pichel e lançado em 1946, o filme conta a história do espião americano John Martin (Alan Ladd), que faz parte de uma equipe enviada à França durante a Segunda Guerra. Sua missão é destruir a rede de ferrovias francesa.

Os Piratas de Tortuga

De 1961 e dirigido por Robert D. Webb, é recheado de cenas de luta. Os combates são travados entre o capitão Bart (Ken Scott), da defesa inglesa, e os piratas chefiados por Henry Morgan (Robert Stevens).

Nossa Música

A visão de Jean-Luc Godard sobre a guerra. O filme, de 2004, é dividido em três partes. “Inferno”, onde há cenas de guerra; “Purgatório”, sobre a cidade de Sarajevo destruída; e “Paraíso”, onde uma mulher encontra a paz em uma praia protegida pela Marinha americana.