Mitterrand: arquivos abertos

Documento revela como Mitterrand fugiu da Gestapo

Guilherme Gorgulho Publicado em 01/02/2008, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Arquivos britânicos sigilosos divulgados recentemente mostram que o ex-presidente francês François Mitterrand (1916-1996) – que foi colaborador do regime de Vichy na Segunda Guerra – escapou por pouco de ser preso e executado pela Gestapo, dias antes de ser levado da França pela Força Aérea Real. Um arquivo pessoal compilado pelo Setor de Operações Especiais (SOE), sob os cuidados do MI6, o serviço de inteligência britânico, mostrou detalhes da ligação de Mitterrand com a espionagem inglesa durante o conflito.

Mitterrand, que presidiu seu país entre 1981 e 1995, trabalhou no regime de Vichy, do marechal Philippe Pétain, antes de ingressar no movimento contra a ocupação alemã, em 1943. Em novembro desse ano, ele foi recrutado para atuar no grupo de resistência do general Henri Giraud e chegou a Kent em um monomotor. O relatório não deixa claro se Mitterrand fugiu por causa do interesse da Gestapo nele, mas revela que o SOE atuava com as informações do ex-presidente para infiltrar agentes britânicos na Alemanha.

“Ele mudava de endereço com freqüência, ficando em um lugar somente um dia. Dessa forma, achava que os alemães nunca o pegariam”, diz o relatório. “Há uma semana, a Gestapo visitou o endereço que ele havia acabado de deixar. Ele sabe que é suspeito, mas não sabe a razão, pois sente que há muitas coisas que poderiam ser levadas em conta se as autoridades o pegassem. A Gestapo sabe seu nome verdadeiro, mas ele espera que não tenha sua descrição.”