Curiosidades » Bizarro

A múmia de Rosália Lombardo, o impressionante estado de conservação da Bela Adormecida italiana

Embalsamada após uma decisão do próprio pai, que não aceitou a morte da pequena de 2 anos, o cadáver chama atenção na Itália

Caio Tortamano Publicado em 12/01/2020, às 08h00

Rosália Lombardo impressiona por seu estado de conservação
Rosália Lombardo impressiona por seu estado de conservação - Wikimedia Commons

A morte da pequena Rosália Lombardo não foi muito aceita pelo seu próprio pai, Mario Lombardo. Sem querer encarar a perda da filha de 2 anos de idade, a menina italiana foi levada ao químico Alfredo Salafia, para que pudesse embalsamar o corpo da vítima de pneumonia.

Conhecida como A Bela Adormecida, o corpo da garota— mesmo exposto constantemente à luz — continua extremamente bem preservado, mesmo 100 anos depois após sua morte.

Depois que o cadáver da pequena foi mumificado com uma técnica inovadora para a época e duradoura, ela foi levada para a Capela dos Meninos das Catacumbas dos Capuccinos de Palermo, na Itália. Seu corpo permanece lá até hoje, e, de acordo com estudos com raios-X, até mesmo seus órgãos permanecem em excelente estado de conservação e se deteriorando lentamente.

Pessoas que visitaram a menina pessoalmente chegaram a dizer que em determinados momentos do dia ela abria e fechava seus olhos. A afirmação assustava alguns curiosos que acreditavam que a menina ainda estava viva de alguma maneira, tamanha era sua conservação.

Mas, na verdade, o que acontecia é que os olhos dela estavam entreabertos, então dependendo da incidência de luz e da posição em que era observada, seus olhos eram iluminados de uma maneira diferente, dando a impressão de que ela estaria piscando.

Anos após a morte de Salafia, um grupo de pesquisadores do Instituto de Múmias e Homem de Gelo de Bolzano, na Itália, tiveram acesso às notas pessoais do médico responsável pelo embalsamento, e descobriram a técnica utilizada por ele para o cuidado com a Rosália.

Atualmente, é assim que a menina se encontra / Crédito: Wikimedia Commons

 

Usando formol e água, ele desinfetou o corpo da menina e eliminou suas bactérias saturadas em sais de zinco. Também aplicou álcool para secar o corpo da garota e permitir que fosse mumificada. Para evitar que fungos se proliferassem e ácido salicílico. Também usou para glicerina para prevenir que os tecidos corporais secassem em excesso.

Alguns outros fatores foram essenciais para o sucesso do embalsamento, tal como o clima seco das catacumbas, e a aplicação de parafina no rosto de Rosália, favorecendo sua perfeita conservação com o passar dos anos.


Leia mais sobre arqueologia com as obras a seguir:

Arqueologia, Pedro Paulo Funari (2003)

link: https://amzn.to/2t9EZeX

Mistérios da arqueologia e da história: Um guia para o lado oculto da ciência, Preston Peet (2015)

link: https://amzn.to/2QKRqXH

Uma breve história da arqueologia, Brian Fagan (2019)

link: https://amzn.to/2tLZFcY

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.