Curiosidades » Guerra Fria

Conheça a origem e o significado inusitado por trás da expressão "Cortina de Ferro"

Há 74 anos, durante um discurso, Winston Churchill deu vida a frase que marcou a História

Nicoli Raveli Publicado em 05/03/2020, às 09h00

A queda do Muro de Berlim
A queda do Muro de Berlim - Getty Images

A expressão Cortina de Ferro indica a fronteira que dividiu, a partir do fim da Segunda Guerra Mundial, a Europa Ocidental do leste europeu, região que era dominada pela União Soviética.

A frase ficou conhecida após um discurso na cidade de Fullton, em Missouri, no ano de 1946, do então primeiro ministro britânico, Winston Churchill.

“De Estetino, no [mar] Báltico, até Trieste, no [mar] Adriático, uma cortina de ferro desceu sobre o continente. Atrás dessa linha estão todas as capitais dos antigos Estados da Europa Central e Oriental. Varsóvia, Berlim, Praga, Viena, Budapeste, Belgrado, Bucareste e Sófia; todas essas cidades famosas e as populações em torno delas estão no que devo chamar de esfera soviética, e todas estão sujeitas, de uma forma ou de outra, não somente à influência soviética, mas também a fortes, e em certos casos crescentes, medidas de controle emitidas de Moscou”.

Ex-ministro britânico / Crédito: Getty Images

 

A fala é classificada como um marco para o início da Guerra Fria, um período marcado por tensões entre a União Soviética, comunista, e outras potências lideradas pelos Estados Unidos, de economia capitalista. A partir daquele momento, iniciou-se o processo de divisão de duas zonas de influência, caracterizando o mundo bipolarizado.

O primeiro ministro da época fez uma metáfora sobre a influência soviética na região e a separação econômica que existia do leste europeu e da Europa capitalista. Churchill tentou alertar a influência do governo Stalin nos territórios que havia libertado durante a Segunda Guerra Mundial. Entretanto, a metáfora tornou-se real com a construção de um muro protegido pelos soviéticos, conhecido por Muro de Berlim.

No mesmo pronunciamento, ele comentou que era de extrema importância evitar outra catástrofe como o nazifascismo. Em resposta, o líder da União Soviética, Stalin, afirmou que as tropas soviéticas foram as responsáveis pelo fim do regime de extrema direita e que, portanto, a Europa deveria agradecer por tal ato.

O fim da Guerra Fria é lembrado pela queda do Muro de Berlim, em 1989. Dois anos depois, a União Soviética chegou ao fim.


+Saiba mais sobre o tema com as obras abaixo:

A Guerra Fria, John Lewis Gaddis (2007) - https://amzn.to/3cxHABi

Da Guerra Fria à nova ordem mundial, Ricardo de Moura (2003) - https://amzn.to/2vHjwv9

A maldição de Stalin: O projeto de expansão comunista na Segunda Guerra Mundial e seus ecos para além da Guerra Fria,  Robert Gellately (eBook) (2017) - https://amzn.to/2xdLhMp 

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.