Curiosidades » Religião

Além de Irmã Dulce: Conheça os outros nomes que foram canonizados pelo Vaticano

A canonização do "Anjo Bom da Bahia" representou um marco para o Brasil, entretanto, outros quatro beatos também foram reconhecidos neste domingo (13)

Fabio Previdelli Publicado em 13/10/2019, às 13h11

None
Divulgação

A cerimônia que canonizou Irmã Dulce ocorreu na manhã deste domingo, 13. No entanto, além da santa brasileira, outros quatro beatos foram canonizados pelo Papa Francisco. São eles: o teólogo e cardeal John Henry Newman (Inglaterra), a catequista leiga Marguerite Bays (Suiça) e as religiosas Giuseppina Vannini (Itália) e Mariam Thresia Chiramel Mankidiyan (Índia).

Confira o perfil de cada um deles.

John Henry Newman

Nascido em 1801, em uma família anglicana. Ingressou na Universidade de Oxford aos 16 anos, onde foi ordenado padre anglicano. Ele se converteu aos 44 anos e em 1847 foi ordenado novamente, agora na Igreja Católica.

John Henry Newman / Crédito: Wikimedia Commons


Newman se consolidou como escritor cristão e passou a ser apreciado por católicos e anglicanos. Ele foi nomeado cardeal em 1879 pelo Papa Leão XIII, mas preferiu continuar a exercer suas funções de padre. John Henry Newman morreu em 1890 e é um dos teólogos cristãos mais importantes do século 19.

Marguerite Bays

Marguerite Bays, agora Santa Marguerite, nasceu em 1815 na Suíça e trabalhou desde os 15 anos como costureira. Apesar de bastante fiel, nunca foi membro de nenhuma ordem religiosa, sendo denominada como leiga.

Marguerite Bays / Crédito: Wikimedia Commons


Durante sua vida, permaneceu solteira e dedicou todo tempo aos seus familiares a à sua paróquia. Sofreu injúrias da mulher de seu irmão, mas as “suportou com caridade” — tempos depois, sua cunhada a inocentou das falsas acusações.

Giuseppina Vannini

Nascida na capital italiana em 1859, foi fundadora da ordem religiosa Filhas de São Camilo. Órfã, foi criada por freiras desde os 7 anos de idade e, segundo o Vaticano, foi “atraída pela voz de Deus, advertida no dia de sua primeira comunhão”.

Giuseppina Vannini / Crédito: Wikimedia Commons


De início, teve certa dificuldade para entrar na vida religiosa, devido aos seus problemas de saúde. Quando virou freira, Giuditta Adelaide Agata mudou seu nome de batismo para Giuseppina. Em 1895 fez seus votos perpétuos e faleceu em Roma no ano de 1911. Santa Giuseppina foi beatificada em 1994 pelo Papa João Paulo II.

Mariam Thresia Chiramel Mankidiyan

Santa Mariam Thresia nasceu em Puthenchira, na Índia, em 1876. Desde nova sempre foi muito devota. Sonhava em virar monja clausurada, mas foi proibida pela família. Então, passou a “se colocar ao lado dos pobres, dos doentes, dos moribundos, dos excluídos”, conforme diz seu resumo biográfico.

Mariam Thresia Chiramel Mankidiyan / Crédito: Wikimedia Commons


No ano de 1913, recebeu permissão para fundar uma casa religiosa, que ganhou o nome de Congregação da Sagrada Família. O local foi inaugurado no ano seguinte e a indiana se tornou madre superiora. Ela faleceu em 1926 e foi beatificada por João Paulo II em 2000.