Curiosidades » Idade Média

A inusitada origem do ditado "quem cala consente"

A expressão popular usada quando alguém prefere o silêncio, surgiu em uma situação insólita

Izabel Duva Rapoport Publicado em 24/07/2020, às 11h00

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação

Aquele que não se manifesta contra uma atitude concorda com ela. Desde o século 13, esse é o significado da máxima popular “quem cala consente”. Presente em várias línguas, como o inglês (silence gives consent) e o espanhol (quien calla otorga), a expressão foi cunhada por Bonifácio VIII, papa entre 1294 e 1303, em uma de suas decretais.

As decretais eram as cartas oficiais dos papas medievais em resposta a consultas populares sobre questões jurídicas e morais. “O que o líder do clero decidia acabava virando lei”, afirma Ricardo da Costa, historiador e professor da Universidade Federal do Espírito Santo e da Universidade de Alicante, na Espanha. “Essa era uma das formas de o direito canônico combater as leis orais, baseadas em tradições e superstições”, explica ele.

Por causa de suas bulas e decretais, Bonifácio VIII foi sequestrado na Itália e morto a mando de Filipe IV, o Belo. O rei da França não concordava com as ideias de Bonifácio, que isentou a Igreja de impostos e declarou o poder dos papas superior ao dos reis.

Bonifácio VIII, aliás, ficou conhecido como o papa ateu que queria dominar o mundo. Além de declarar o poder absoluto do pontífice sobre todos os outros governantes, Bonifácio, com seu exército, saqueou e queimou a cidade italiana de Palestrina em 1298, matando 6 mil pessoas.

Foi deposto militarmente pelos franceses. E curiosamente, para quem queria o papa
Bonifácio VIII como imperador do mundo, parece que ele não acreditava em Deus. Segundo o historiador britânico John McCabe, ele teria afirmado diante de bispos, arcebispos e o rei: “Nunca existiu Jesus, e a hóstia é só água e farinha. Maria não era mais virgem que minha própria mãe, e não existe mais problema em adultério que em esfregar uma mão na outra”.

Após sua morte na prisão, foi sucedido por Bento IX. E logo, logo, em 1305, assumia um novo papa, Clemente V, que transferiu a sede do papado de Roma para a cidade provençal de Avignon. Com a queda de Bonifácio VIII, a Igreja teve de se calar e consentir
a retomada de poder da monarquia.


Saiba mais sobre a trajetória de papas que entraram para a História. 

A História Secreta dos Papas: Vício, Assassinato e Corrupção no Vaticano, Ralph Lewis Brenda, 2014 - https://amzn.to/31pukaQ

Os Crimes dos Papas: Mistérios e Iniquidades da Corte de Roma, Maurice Lachatre, 2018 - https://amzn.to/35Ku6yI

Os Papas: Os pontífices de São Pedro a João Paulo II, Richard P. Mcbrien, 2009 - https://amzn.to/32r9ZDs

O Papa e Mussolini. A Conexão Secreta Entre Pio XI e a Ascensão do Fascismo na Europa, David I. Kertzer, 2017 - https://amzn.to/32qQqv3

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W