Testeira

Neurociência no Brasil: Quem foi Ivan Izquierdo?

Brasileiro naturalizado, o médico e neurocientista, que faleceu em fevereiro de 2021, influencia o setor científico até hoje

Fabiano de Abreu Publicado em 24/01/2022, às 21h00

Imagem de Ivan Izquierdo
Imagem de Ivan Izquierdo - Divulgação/ Youtube/ Drauzio Varella

Cerca de 1 ano atrás, em 9 de fevereiro de 2021, a neurociência perdia um de seus nomes mais importantes aos 83 anos, Ivan Izquierdo, para a pneumonia. Nascido em Buenos Aires, em 1937, o argentino e brasileiro naturalizado foi responsável por inúmeras contribuições para a compreensão das bases celulares do armazenamento e da evocação da memória. Ivan é uma inspiração para neurocientistas em todo o mundo, certamente é um orgulho nacional e suas descobertas ainda resultarão em grandes melhorias para a humanidade.

O trabalho de Izquierdouniu conhecimentos da biologia, da psicologia comportamental, da neuroquímica, da farmacologia, da neurofisiologia e da neurologia experimental. Frequentemente ele realizava microinfusões intracerebrais de fármacos, avaliava seus efeitos sobre diferentes processos celulares e, em particular, sobre diferentes tarefas comportamentais.

O médico sul-americano foi pioneiro em demonstrar cientificamente o papel fisiológico-comportamental de neurotransmissores como a dopamina, adrenalina, peptídeos opióides endógenos e da acetilcolina na modulação da consolidação da memória. Muitos dos meus estudos se baseiam nas descobertas feitas por ele. Acredito, que assim como outros grandes mestres do passado, Ivan deixou sementes para que hoje pudéssemos expandir ainda mais os nossos conhecimentos sobre a neurociência.

Colecionando prestígios, em 2007, Ivan Izquierdo foi eleito membro estrangeiro na Academia de Ciências dos Estados Unidos da América, porém, já era também, diretor da Academia Brasileira de Ciências. Ele recebeu ainda, mais de 30 prêmios internacionais e nacionais. Possui incontáveis artigos científicos publicados e sua genialidade não passou despercebida, tendo recebido também a maior honraria civil nacional: a Ordem de Rio Branco. Ivan merece ser lembrado, não só por suas contribuições, mas também por uma vida de feitos que tornou o mundo um pouco mais extraordinário.


Prof. Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues é PhD em Neurociências, Mestre em Psicanálise, Doutor e Mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências com formações também em neuropsicologia, licenciatura em biologia e em história, tecnólogo em antropologia, pós graduado em Programação Neurolinguística, Neuroplasticidade, Inteligência Artificial, Neurociência aplicada à Aprendizagem, Psicologia Existencial Humanista e Fenomenológica, MBA, autorrealização, propósito e sentido, Filosofia, Jornalismo, Programação em Python e formação profissional em Nutrição Clínica.

Atualmente, é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito; Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, diretor da MF Press Global, membro da Sociedade Brasileira de Neurociências e da Society for Neuroscience, maior sociedade de neurociências do mundo, nos Estados Unidos. Membro da Mensa International, Intertel e Triple Nine Society (TNS), associações e sociedade de pessoas de alto QI, esta última TNS, a mais restrita do mundo; especialista em comportamento humano e inteligência com mais de 100 estudos publicados.