Dom Pedro e a esfinge

Homem do mundo, imperador buscou conhecer o planeta

Fábio Marton Publicado em 01/06/2017, às 08h35 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h35

O monarca em uma de suas atividades favoritas
O monarca em uma de suas atividades favoritas - Wikimedia Commons
FOTO-HISTÓRIA 


+Clique aqui para ampliar a foto

Dom Pedro II era um homem do mundo. Falante de 13 línguas, entre 1871 e 1888 ele passaria três anos e sete meses fora do Brasil, viajando pela Europa, Oriente Médio e América. Numa dessas viagens, em 1876, famosamente ajudou Alexander Graham Bell a divulgar seu invento: o telefone.

A oposição não gostava muito - a imagem acima é de sua primeira viagem, em 1871, e renderia uma caricatura dele como uma esfinge (acima), publicada pelo republicano Angelo Agostini. Na foto, Dom Pedro aparece em trajes civis, quem sabe incógnito, cercado pela comitiva egípcia e, sentado ao lado da esposa, a imperatriz Teresa Cristina. A pirâmide de Gizé e a esfinge ainda aparecem semienterradas na areia. O processo de escavação, começado no início daquele século, se estenderia até o seguinte.

O imperador colecionaria um acervo de mais de 21 mil fotografias, dele próprio e dos locais que visitou. Algumas delas usaram a técnica de estereoscopia, que produz imagens tridimensionais.


Fotos: Wikimedia Commons