Galeria » Galeria

Meio a meio: a extinção de um animal raro

Um inglês registrou uma rara imagem do quaga, subespécie de zebra, extinto no século 19

Redação AH Publicado em 29/12/2018, às 07h00

Quaga
Quaga - Reprodução

Esse ser indeciso (meio zebra, meio burro) não existe mais. O último exemplar de quaga morreu no zoológico de Amsterdã, na Holanda, em 1883. A foto de Frederick York, foi feita em 1870 no  zoo de Londres. Eles habitavam a África do Sul. Tinham em médio 1,3 metros e pesavam 230 kg. Na natureza, o último animal morreu em 1872. O nome estranho vem dos nativos locais, que batizaram o animal com base no barulho que ele fazia. 

A caçada ao quaga começou com a chegada dos bôeres, fazendeiros holandeses que se instalaram na África do Sul. Eles se alimentavam de sua carne e usavam sua pele. Outro motivo para a matança: os quagas comiam as pastagens destinadas aos rebanhos bovinos.

Pouco menos de um século depois da extinção, o sul-africano Reinhold Rau estudou amostras de DNA de zebras em zoológicos europeus e descobriu que o quaga não era uma espécie separada. Usando zebras selecionadas da mesma região O Quagga Project está tentanto recriar o animal e introduzí-lo na natureza.