Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Acusado de racismo contra Douglas Silva diz que foi “hackeado”

Segundo a delegada que acompanha o caso, Aristides Braga relatou que se algo foi encontrado em seu computador, “seria ‘culpa’ do hacker”

Fabio Previdelli Publicado em 02/02/2022, às 11h29

Douglas Silva (foto) foi vítima de ataques racistas na internet - Divulgação/ Rede Globo
Douglas Silva (foto) foi vítima de ataques racistas na internet - Divulgação/ Rede Globo

O ator Douglas Silva, que atualmente está participando do Big Brother Brasil, foi vítima de publicações racistas na última semana, conforme relatou a equipe do site Aventuras na História. 

O caso gerou revolta nas redes sociais e a família do ator registrou, na Polícia Civil, uma ocorrência sobre os ataques feitos à Douglas em um blog anônimo. Desde então, a situação passou a ser investigada. 

Na tarde de ontem, 1, o estudante Aristides Braga, de 25 anos, acusado de ser o autor das publicações, prestou depoimento. Acompanhado de seu advogado, o jovem negou as acusações e afirmou ter sido “hackeado”. 

Ele diz que foi “hackeado, que pouco entende de tecnologia da informação e que, com relação à internet, só sabe 'jogar’", relatou a delegada Andréa Mattos, titular da Delegacia de Polícia de Combate à Intolerância (DPCI) em Porto Alegre, conforme relatou o G1. 

"Li em voz alta todas as coisas que teriam sido escritas por ele e ele foi negando tudo. Perguntei da foto em que ele segura a identidade. Ele falou que de fato tirou aquela foto, mas o uso se deu em virtude de uma abertura de conta em um banco. Que ele 'tinha que provar' que era ele mesmo. Que o pessoal que o hackeou deve ter pego essa foto para fazer aquela postagem no WordPress", continua. 

Segundo Andréa, o material de informática do suspeito, que foi preso na última sexta-feira, 28, foi encaminhado para a perícia. A delegada conta que indagou Braga em relação a isso, mas diz que o suspeito se mostrou tranquilo quanto a esse ponto. 

Ele disse que, caso encontrássemos algo, seria 'culpa' do hacker. Disse que não sai de casa, que só se relaciona com a família e que 'não tem inimigos'. Ninguém que ele desconfie que tenha invadido as redes sociais dele”, completou.

Segundo o G1, a perícia não tem data para ser concluída. Como a investigação está em estágio inicial, é cedo para dizer se Braga será mesmo responsabilizado pelo ato e por quais crimes ele responderá. 

Conforme noticiado pelo Aventuras nos últimos dias, o suspeito já vinha sendo investigado pela Polícia Civil por fazer parte de um grupo neonazista. Há algumas semanas, o jovem apareceu em uma matéria televisiva tendo o nome ligado a um grupo que faz ameaças a negros, judeus e homossexuais na internet. 

De acordo com André Von Berg, advogado de Braga, o suspeito participa ativamente de fóruns de discussão na internet, mas nega que tenha sido racista em um deles.  O advogado diz que, na verdade, Aristides só teria feito uma "brincadeira" ao relacionar pessoas, bananas e macacos.