Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Estados Unidos

Americano negro que ficou tetraplégico durante abordagem policial será indenizado

Xavier Ingram foi abordado por policiais em 2014 no estado norte-americano de Nova Jersey

Isabela Barreiros Publicado em 16/05/2022, às 08h23 - Atualizado às 08h57

O americano Xavier Ingram - Divulgação/Advogada Beth Baldinger
O americano Xavier Ingram - Divulgação/Advogada Beth Baldinger

Um americano negro que ficou tetraplégico durante uma abordagem policial, em 2014, em Camden, no estado norte-americano de Nova Jersey, deverá receber uma indenização de US$ 10 milhões, o equivalente a R$ 50,6 milhões, do condado onde o incidente aconteceu.

Xavier Ingram, hoje com 29 anos, processa, além dos três oficiais responsáveis pela ação — Antonio Gennetta, Nicholas Marchiafava e Jeremy Merck —, o condado de Camden, o Departamento de Polícia de Camden, o então assistente do chefe de polícia, Orlando Cuevas, e o então chefe de polícia, John Scott Thomson.

Em 29 de março, o júri se dividiu sobre a responsabilidade dos policiais, em um julgamento que acabou sendo anulado, como informou o UOL. Agora, com a mediação do juiz, o condado ofereceu um acordo, que foi fechado por ambas as partes.

"Ingram está muito aliviado, confiante e confortável com o acordo. Finalmente acabou", declarou a advogada Beth Baldinger CNN americana. "Tem sido uma batalha épica de oito anos para conseguir justiça”, completou.

Ainda após o processo, o condado de Camden afirmou em comunicado que "continua a sustentar que nenhuma ação errada ocorreu e não é responsável por nenhuma das ações e circunstâncias do incidente mencionado".

A abordagem policial

Xavier Ingram foi alvo de uma ação policial no condado, que contou com três oficiais, em 12 de junho de 2014. Segundo o processo, ele estava saindo de uma loja de bebidas após se encontrar com um amigo enquanto dois agentes estavam de patrulha.

Ingram recebeu voz de prisão dos dois, mas correu para o estacionamento de um restaurante e, depois disso, para a rua. Naquele momento, ele se rendeu e se deitou no chão com as mãos para frente, no que os policiais "pularam em Ingram e o algemaram" sem resistência.

Um terceiro oficial chegou ao local enquanto o homem era levado preso. No entanto, enquanto isso, eles teriam pisado na nuca e nas costas do jovem, e, depois, "atacá-lo violentamente". Um deles teria, inclusive, colocado “a bota na nuca de Ingram e intencionalmente desceu com força".

De acordo com Ingram, os agentes também não prestaram cuidados médicos a ele mesmo após o ouvirem dizendo que não sentia mais seus braços e pernas. Eles são acusados de terem movido o rapaz com força e sem estabilizarem a coluna dele.

No dia seguinte ao caso, o Departamento de Polícia do Condado de Camden publicou uma nota em que afirmava que os policiais estabilizaram o homem após ele ter “escorregado” e caído. Diz o texto: "Os policiais que os prenderam mostraram compostura durante todo o incidente e tiveram a presença de espírito de prestar socorro imediatamente e convocar assistência médica".