Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Archie Battersbee

Após a justiça britânica autorizar hospital a desligar aparelhos de menino em coma, mãe apela

Mãe de Archie Battersbee afirma estar "devastada" com decisão para que médicos parem de fornecer tratamento ao garoto

Redação Publicado em 20/06/2022, às 20h50

Holly Dance - Divulgação/Youtube/GBNews
Holly Dance - Divulgação/Youtube/GBNews

Holly Dance, mãe de Archie Battersbee, garoto de 12 anos que encontra-se em coma desde 7 de abril, disse em entrevista que conversa com seu filho todos os dias e que disse ao garoto que ele precisa acordar para que eles enfrentem "a maior batalha de nossas vidas".

Após o Royal London Hospital ter afirmado que Archie Battersbee tem 'provável' morte cerebral,Holly Dance pede apelação para que a decisão de que o tratamento de suporte de vida do garoto pare, seja anulada. O Supremo Tribunal concordou com a declaração do hospital na semana passada.

A mãe contou ao 'BBC Breakfast' que dorme todas as noites ao lado da cama de hospital do menino. Ela afirma que Archie Battersbee apertou sua mão, e defende que o tratamento deve continuar, sob a justificativa de que o coração do menino ainda está batendo.

"Ele é tão lindo - ele é angelical. Não é diferente em casa. Ele parece tranquilo - ele está dormindo", disse ela.

De acordo com o BBC News, ela afirmou que conversa com ele todos os dias e que disse a ele: "você realmente precisa acordar agora porque temos a maior batalha de nossas vidas e será muito bom se você realmente me ajudar".

"Ele está lá, fisicamente, por qualquer motivo, seja síndrome de encarceramento, se ele está paralisado... eu não sei, mas sinto que ele está lá", afirmou.

Decisão na Suprema Corte

A juíza Arbuthnot decidiu na semana passada que os médicos poderiam parar de fornecer tratamento à Archie. Holly Dance afirmou estar "devastada" com a decisão da Suprema Corte de Londres. 

Holly Dance e os familiares do garoto recorrem ao tribunal pedindo permissão para apelar pela anulação da decisão. Através de uma decisão escrita, ficou conluído por juíz que Archiemorreu no dia 31 de maio com base em exames realizados de ressonância magnética.

A campanha Christian Legal Centre, que apoia os familiares do garoto, afirma que a família usará uma audiência nesta segunda-feira, 20, para que o juíz os deixe montar o recurso.

Na orla marítima de Southend, cidade natal de Archie, dezenas de pessoas participaram e fizeram um minuto de silêncio pelo garoto, numa justificativa de apoio à família pela comunidade.