Notícias » Arqueologia

Arqueólogos encontram cemitério e raros artefatos da Idade do Cobre

Datados do 4º milênio a.C., os objetos de ouro podem trazer novas informações sobre a hierarquia social e os rituais da época

Pamela Malva Publicado em 14/03/2021, às 07h00

Fotografia das peças encontradas
Fotografia das peças encontradas - Divulgação/Museu Herman Ottó

Durante explorações na aldeia de Bükkábrány, na Hungria, arqueólogos do Museu Herman Ottó fizeram uma descoberta impressionante. Além de um antigo cemitério da Idade do Cobre, também foram identificados diversos artefatos do período.

No total, os pesquisadores encontraram 34 diferentes túmulos, que datam do 4º milênio a.C., uma época marcada por diversas mudanças na cultura humana. Em seguida, a fim de seguir com as escavações arqueológicas, as tumbas foram abertas.

Em algumas delas, os cientistas conseguiram identificar restos de três mulheres, que foram sepultadas com artefatos de ouro. Classificados como pingentes, são aros, pingentes e placas de ouro, provavelmente feitos para um cocar cerimonial.

Ainda mais, uma das últimas tumbas guardava os restos mortais de um homem. Enterradas junto dele, uma lâmina de pedra rachada, um machado de pedra polida e uma picareta de cobre podem sugerir a alta classe social do dono na época.

Por fim, em volta do inusitado cemitério, os arqueólogos ainda encontraram resquícios de sacrifícios animais datados do mesmo período, bem como restos de aldeias que indicaram operações de mineração. Agora,  todos os achados devem ser estudados com cuidado, para que tragam ainda mais informações sobre a Idade do Cobre.